Vila Verde

Quem apaga o fogo? Eleições nos bombeiros voluntários ‘incendeiam’ Vila Verde

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Paulo Renato atual presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde vai ter uma lista concorrente, com nomes ‘fortes’ do associativismo e política de Vila Verde e até membros que já estiveram nos bombeiros de Vila Verde, com queixas a alguns membros da atual direção liderada por Paulo Renato. Paulo Renato é elogiado por muitos vila-verdenses perante a postura nos bombeiros de liderança e mudança positiva.

Segundo depoimento a que o Semanário V teve acesso em exclusivo, a lista pretende “mudar o rumo dos bombeiros de Vila Verde depois de tantas notícias e episódios negativos que a instituição tem sido alvo na comunicação social”. O Semanário V, sabe, em exclusivo, que Carlos Pedro, antigo presidente da junta da Lage seria um sério candidato a encabeçar a lista opositora a Paulo Renato, mas, porque não é sócio dos bombeiros, não é possível encabeçar a lista. Paulo Gomes, atual deputado Municiapal do CDS de Vila Verde, surge como principal candidato ao lugar cimeiro da lista que movimenta pessoas de todos os quadrantes políticos de Vila Verde.

Processos disciplinares preocupam oposição

Há processos disciplinares a decorrer, imagens de falta de limpeza no quartel e outros problemas associados aos Bombeiros de Vila Verde que a lista concorrente quer combater: “Queremos arrumar a casa. A direção atual quer ser patrão dos bombeiros mas nos bombeiros tem que haver um líder, que motive a equipa e que não se sirva dos bombeiros mas que sirva os bombeiros”, disse ao V, fonte ligada à lista que se apresentará em breve ao público.

Paulo Renato vai ter ‘forte oposição’ nas eleições dos bombeiros de Vila Verde

Em 2018, Paulo Renato Rocha era eleito como presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde, com 52 votos a favor e três nulos. Ao sufrágio acorreram 55 sócios que consagraram Paulo Renato como novo presidente.

Ao Semanário V, o novo líder mostrava-se satisfeito com o resultado e apontava “muito trabalho” para os próximos anos. “Queremos construir o museu, reabilitar toda a fachada do quartel e assegurar um autotanque de 20.000 litros para a corporação”, disse o presidente da direção eleito.
Bruno Eiras, autarca de Lanhas, foi eleito como vice-presidente. Já José Mota Alves era eleito o novo presidente da mesa de Assembleia Geral daquela associação.

Paulo Renato, presidente da Direção da AHBVV, é acusado pela secretária da Direção, Helena Barros, de tentar coagir a alterar a ata do processo infligido a uma administrativa com 34 anos de casa.

Paulo Renato, presidente da Direção da AHBVV, é acusado pela secretária da Direção, Helena Barros, de tentar coagir a alterar a ata do processo infligido a uma administrativa com 34 anos de casa.

De acordo com a o Jornal de Notícias, foi criado um “clima de tensão”, tal como noticiou o Semanário V, entre “os responsáveis da Direção da associação humanitária” que se reuniram anteontem. Em causa está um processo disciplinar que, lembra o matutino, foi “instaurado à funcionária mais antiga dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde”. Trata-se de Lurdes Calais, administrativa há 34 anos naquela instituição.

Alegadamente, a secretária da Direção da AHBVV, Helena Barros (atual membro da comissão política concelhia do PSD), acusa o presidente, Paulo Renato (chefe de gabinete António Vilela, presidente da autarquia vila-verdense), de querer “alterar uma ata sobre o procedimento disciplinar” instaurado à referida administrativa. Em declarações ao JN, Helena Barros disse ter sido “convidada a sair de uma reunião, logo no início, por causa de uma ata que o senhor presidente não aceita”. A secretária da Direção revelou àquele jornal que em causa está o facto de a ata ter ido a votação, ter “os nomes de quem votou a favor e contra” e de Paulo Renato não querer o nome envolvido na ata. Ao que tudo indica, o presidente da Direção dos Bombeiros nem poderia participar na votação, uma vez que é testemunha no processo.

Helena Barros, disse ao JN que há “uma perseguição a esta funcionária” e que na origem do processo disciplinar terá estado uma discussão entre a administrativa e outro colega da secretaria e que Paulo Renato terá tomado partido do colega. Referiu ainda que até à tomada de posse, há três anos, desta Direção, Lurdes Calais “nunca entrou em conflito com ninguém”.

Bombeiros de Vila Verde elogiados durante a pandemia

Os bombeiros voluntários de Vila Verde foram uma força “especial” em todo o concelho de Vila Verde durante o pico da pandemia. Elogiados pela população, esse elogio estende-se ao deu presidente Paulo Renato que, é elogiado, pelo trabalho de coordenação na aquisição de material, novos equipamentos e gestão da pandemia no quartel e o apoio dado á população em pleno pico da Covid-19.

Estas são as eleições mais disputadas dos últimos anos nos Bombeiros de Vila Verde e há quem fale em politização dos bombeiros, com a lista da oposição a ser apelidado de “lista dos ex-presidentes de junta” com um mandatário especial, José Manuel Fernandes, desde Bruxelas, tentando politizar uma das instituições mais importantes do concelho.

Comentários

topo