Tecnologia

Mercadona inicia teste com camião 100% elétrico e livre de emissões GEE, PM NOx

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A Mercadona, em colaboração com os fornecedores Scania, Acotral, Frigicoll e ThermoKing, iniciou um teste laboratorial nos seus processos logísticos com a incorporação na sua frota de um novo modelo de camião 100% elétrico. Este novo projeto permitirá à Mercadona reduzir ainda mais o impacto da sua atividade nas diferentes cidades onde a empresa está presente e, desta forma, reforçar o seu compromisso para com os objetivos do Pacto Verde Europeu e para com a Lei sobre Alterações Climáticas (Espanha).

O novo veículo sem emissões de Gases com Efeito de Estufa (GEE) durante o transporte traz consequências positivas para a proteção e conservação do meio ambiente. Além disso, este novo motor contribui para melhorar a qualidade do ar das cidades, ao eliminar igualmente os gases mais prejudiciais para a saúde das pessoas, como, por exemplo, aqueles que geram partículas menores (PM) a 10 mícrones e Óxido de Nitrogénio (NOx).

Este projeto da Mercadona e dos seus fornecedores também contribui para reduzir a contaminação acústica, com uma diminuição muito relevante do ruído que, graças a este tipo de motor e ao design do veículo, alcança um nível sonoro apenas percetível para o ouvido humano.

Dotado de um motor Scania de 300 kWh, o novo camião é multitemperatura, dispõe de um motor elétrico alimentado por bateria de iões de lítio com uma autonomia máxima de 220 km e de um tempo de carregamento completo a 230 kW em corrente contínua de 90 minutos. Durante o período de testes, que será realizado com 1 unidade já incorporada na frota da Acotral, a Mercadona prevê otimizar os processos de carregamento, que realizará num dos cais do seu bloco logístico de Ciempozuelos (Madrid), com o objetivo de aproveitar ao máximo os tempos de descanso dos condutores e os horários de carga de mercadorias.

Concebido para âmbitos urbanos, tanto para descargas diurnas como noturnas, trata-se de um camião rígido com capacidade para 21 paletes e uma Massa Máxima Autorizada de 26 toneladas. O seu equipamento de frio, também 100% elétrico e ligado à mesma bateria que o motor, é a versão Frigoblock da ThermoKing e permite-nos não só eliminar as emissões de Gases do equipamento de frio, mas também poder circular com o equipamento ligado nos núcleos urbanos, graças a uma importante redução da poluição acústica.

Este novo projeto de transporte urbano com motores 100% elétricos e livres de emissões de GEE, Partículas e NOx reitera o compromisso que a Mercadona e os seus fornecedores logísticos têm com o transporte sustentável e a convivência com os vizinhos. Há vários anos que a empresa aposta não só em transportar mais com menos recursos e otimizar cada rota, como também em reduzir ao máximo o impacto da sua atividade com iniciativas como a que está a testar atualmente, totalmente alinhada com os objetivos ambientais estabelecidos pela Europa.
A Mercadona diz sim a continuar a cuidar do Planeta, o que implica importantes esforços, como, por exemplo, o Plano de Redução de Emissões que a empresa implementou, apoiando-se na iniciativa Lean & Green, promovida em Espanha pela AECOC, Associação Espanhola de Fabricantes e Distribuidores, e garantindo uma redução superior a 20% nas emissões de CO2 nos seus processos logísticos, concretamente, de 27%, no período de 2016-2020.
Logística sustentável: comprometidos com o ambiente

A Mercadona continuou a rever os seus processos logísticos e a introduzir melhorias que, no seu conjunto, permitiram otimizar a cadeia de abastecimento para a tornar cada vez mais sustentável. Para tal, incorporou soluções como, por exemplo, o uso de combustíveis menos contaminantes como o gás natural liquefeito (GNL) e o gás natural comprimido (GNC), melhorias nos gases utilizados nos equipamentos de refrigeração dos veículos, a renovação da frota com modelos de motor mais avançados e eficientes ou distribuição de última milha em núcleos urbanos realizadas por camiões com as normas de controlo de emissões mais restritivas do mercado. Além disso, continuou a impulsionar a sua Estratégia do Oito, com diversas iniciativas combinadas que permitem melhorar o comportamento ambiental da sua frota, tais como a aposta nas “Compras sobre o cais”, que reduzem a pegada de carbono; o aproveitamento da “Logística Inversa” para otimizar os trajetos de retorno; a utilização de um pool de embalagens reutilizáveis, facilmente reparáveis e recicláveis ou a promoção do ecodesign de embalagens para aproveitar ao máximo o espaço de carga e evitar assim o “transporte de ar”.
Graças a todos estes movimentos e ao esforço constante e conjunto do seu departamento de logística e dos Fornecedores Totaler com os quais colabora, no final de 2020, a empresa registou importantes avanços, tal como refletem os seguintes dados: 99% da sua frota responde ao padrão Euro VIc e Euro VId, dispõe de 103 camiões movidos a GNL e GNC, implementou a logística silenciosa fora das horas de ponta em mais de 700 lojas e alcançou uma taxa de enchimento de camiões de 85%, apesar da complexidade das alterações logísticas que teve de realizar em 2020 e 2021 devido à pandemia.
Em Espanha, no que diz respeito às frotas de Serviço ao Domicílio e Mercadona Online, estão a ser introduzidas carrinhas Bifuel e, em paralelo, estão a ser realizados testes com carrinhas elétricas.
Além disso, nos Blocos Logísticos da Mercadona estão a ser realizadas importantes melhorias de poupança e eficiência energética, tais como a introdução da iluminação LED e a instalação de painéis solares fotovoltaicos em alguns deles, como Villadangos e Vitória.

Comentários

topo