Braga

Distrital de Braga do PAN debateu o ‘Assédio Sexual’ com associações bracarenses

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A distrital de Braga do PAN, Pessoas-Animais-Natureza, debateu este fim de semana o tema do assédio sexual com associações bracarenses.

O evento decorreu após os casos reportados de alegado assédio sexual na Universidade do Minho e contou com a participação da associação Mulheres de Braga e do núcleo de estudantes HeForShe.

Segundo o porta-voz distrital, Rafael Pinto, “Cada vez que algum caso de assédio é reportado, tornando-se conhecido, assistimos a uma vaga de denúncias e apercebemo-nos da gravidade deste problema”, acrescentando, “Embora seja um tipo de agressão que afeta todos, é difícil encontrar uma mulher que nunca tenha sido vítima de assédio. No entanto, ainda não encaramos este problema com a seriedade que merece”.

No âmbito do evento, Rafael Pinto lançou inclusive um vídeo nas páginas do partido onde partilhou já ter sido vítima de assédio. Para além deste testemunho, também Inês de Sousa Real, a porta-voz nacional do PAN, utilizou o mesmo formato para denunciar que foi vítima de assédio nos transportes, enquanto adolescente.

No caso da Universidade, o PAN pede que sejam ouvidas as soluções propostas pelos alunos e alunas, “acreditando que o problema não pode ser resolvido com medidas avulsas, mas sim com uma estratégia coordenada que passe pelo seguimento das denúncias, reforço da segurança e sensibilização”.

Rafael Pinto termina afirmando que “Estes casos podem ter impactos sérios na vida das vítimas, que ficam com receio de andar na rua, frequentar aulas, exercer a sua profissão ou até de criar relacionamentos. Para além de todas as medidas de prevenção, precisamos de reforçar os programas de acompanhamento psicológico no concelho e nas escolas. Algo que também foi proposto pelo PAN Braga para o orçamento municipal de 2022”.

Comentários

topo