Braga

Imponente Garça-real pescou e ‘passeou’ junto ao rio Este em Braga

(c) Fernando Araújo
Partilhe esta notícia!

A Garça-real (Ardea cinerea), da mesma família das cegonhas, é a garça mais abundante e difundida da Europa. Hoje foi possível visualizar esta imponente Ave junto ao rio Este em Braga.

Possui um comprimento de cerca de 95 cm, uma envergadura de 185 cm e peso de 1,6 a 2 kg. Pode viver cerca de 25 anos. Apresenta pernas altas, pescoço longo e bico longo e afilado.

Foto: Fernando Araújo

Os juvenis apresentam cores mais claras, dorso cinzento acastanhado e ventre branco raiado de negro. Não possuem penacho. Atingem a maturidade aos dois anos de idade.

Habitat

Pode ser encontrada normalmente em extensões de água doce com pouca profundidade e também em costas marítimas. Muitas vezes partilha o habitat das cegonhas.

Alimentação

Alimenta-se principalmente de peixes, mas não despreza anfíbios, répteis, pequenos mamíferos, insetos ou moluscos terrestres e aquáticos. Digere bem as espinhas mas regurgita os pelos dos roedores na forma de bolas.

Reprodução

Reproduz-se de fevereiro a julho. Nidifica normalmente em colónias, em cima de árvores, perto da água. O seu ninho é chato, em forma de plataforma, semelhante ao das cegonhas. A fêmea põe de 3 a 6 ovos muito claros. Os ovos são cobertos alternadamente pelos dois progenitores durante 25 a 28 dias. Os jovens começam a voar ao fim de 50 dias e abandonam o território dos pais ao fim de 8 a 9 semanas.

Características

Durante o voo retrai o pescoço em forma de “S”. Este facto, associado ao bater de asas lento e pesado, poderá dar origem a confusão com o voo de uma ave de rapina, mas diferencia-o definitivamente das cegonhas.

Conservação

É uma espécie, que se encontra em expansão na Europa. No nosso país, a Garça-real é principalmente uma espécie invernante. As principais ameaças a esta espécie são a destruição do habitat e a perseguição humana.

Comentários

topo