Saúde

Covid19. Costa diz que, se tivesse, vacinaria um filho entre 5 e 11 anos

(c) LUSA
Partilhe esta notícia!

O primeiro-ministro defendeu hoje que deve ser divulgado o máximo de informação possível sobre vacinação das crianças contra a covid-19 e adiantou que vacinaria, se tivesse, um filho seu entre os 5 e os 11 anos. António Costa falava após ter inaugurado o Museu da Liga dos Bombeiros Portugueses, em Lisboa, depois de confrontado com a polémica sobre a divulgação pública de todos os pareceres científicos relativos à vacinação de crianças por parte da Direção Geral da Saúde (DGS).

“Não me vou pronunciar sobre uma matéria que é competência sobretudo técnica da DGS. Como é sabido, o princípio geral é o da publicidade de todos os documentos administrativos que devem ser divulgados. E a DGS deve ponderar em cada momento o que entende que deve ou não ser divulgado”, começou por responder.

Depois, o primeiro-ministro avançou com a sua opinião: “Acho que deve ser divulgado o máximo possível de informação, de forma a reforçar a confiança de todos no processo de vacinação”. “O processo de vacinação em Portugal tem sido um caso mundial de sucesso. Isso deve-se muito à confiança que os portugueses têm manifestado neste processo”, sustentou o líder do executivo, antes de salientar que desconhece em detalhe o parecer sobre vacinação para crianças entre os 5 e os 11 anos.

Comentários

topo