País

As cortinas que tramaram Rendeiro em entrevista à CNN. Conheça o hotel onde foi detido

Partilhe esta notícia!

Depois de uma fuga de três meses, João Rendeiro foi detido esta madrugada, por volta das 7h30. O diretor-nacional da Polícia Judiciária, Luís Neves, confirmou hoje que o antigo banqueiro foi detido na África do Sul, onde entrou a 18 de setembro, depois de sair do Reino Unido a 14 de setembro.

Rendeiro foi detido na localidade de Umhlanga, perto da cidade de Durban, na costa sul africana, na unidade hoteleira Forest Manor Boutique Guesthouse, adianta a CNN Portugal.

A 22 de novembro, João Rendeiro tinha dado uma entrevista à CNN Portugal, dizendo que fazia uma vida “perfeitamente normal.” Na entrevista, era visível os cortinados do local onde se encontrava, que ajudou à Polícia Judiciária a identificar o local onde se encontrava, como se pode ver na imagem abaixo.

O ex-banqueiro reagiu com “surpresa” à detenção. “Não estava à espera”, descreveu Luís Neves, que adiantou que Rendeiro “não usava disfarces, mas tinha muitos cuidados” e estava na posse de uma autorização de residência para aquela país emitida há um mês.

“É patético que Rendeiro diga que não estava fugido”

Luís Neves disse que Rendeiro estava detido “muito longe de Pretória e de Joanesburgo”, adiantando que o antigo banqueiro se movimentava antes pela “zona mais rica”, a zona financeira, de Joanesburgo. “Era o seu habitual local de refúgio, em hotéis de cinco estrelas”, detalhou, ao mesmo tempo que afirmou ser “patético” que Rendeiro diga que não estava fugido, já que “tinha muitos cuidados e não circulava livremente nesse país”.

Segundo o diretor nacional da PJ, o antigo banqueiro preparou a fuga “durante vários meses” e que “não só não houve nenhum deslize, como João Rendeiro usou todos os meios tecnologicamente mais avançados — e que custam uma exorbitância — para poder comunicar de forma não detetável”. Luís Neves disse mesmo que “a entrevista que deu à CNN aconteceu através de uma forma encriptada que não permitia que qualquer trabalho fosse feito para o localizar” e reforçou: “Tratam-se de tecnologias de meios que não estão ao dispor de forma fácil e são o grande sinal de que João Rendeiro jamais em tempo algum pretendia apresentar-se às autoridades”.

Hoje, a CNN Portugal revelou que o contacto que os seus jornalistas tinham com Rendeiro seria através da aplicação Telegram: serviço de mensagens instantâneas baseado na nuvem.

João Rendeiro será presente a juiz na próxima segunda-feira.

Forest Manor Boutique Guesthouse:

Comentários

topo