Vila Verde

Assembleia ‘quente’ dos Bombeiros de Vila Verde após polémica nas eleições

(c) Semanário V
Partilhe esta notícia!

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde, (AHBVVV) aprovaram em assembleia geral o orçamento para o ano 2022 num valor total de 1 253 197,79€.

Mesmo sem terem ainda tomado posse os novos corpos sociais, mas cumprindo os estatutos, estavam cerca de 40 associados na sala e a votação contou com 20 vinte abstenções o que demonstrou um ‘cartão avermelhado’ ao atual presidente da direção Paulo Renato que na Assembleia Geral contou com dois elementos presentes da sua direção que é composta por 12, sendo que os seus corpos sociais são compostos por 22 elementos contando os suplentes.

“É de estranhar numa Assembleia Geral, a primeira, para aprovação de plano de atividades e orçamento faltem tantos elementos o quererá dizer o virar de costas ao atual presidente. Recorde-se que Paulo Renato está a contas com a justiça em processos relacionados com os próprios funcionários da associação”, disse ao Semanário V um dos associados presente na Assembleia.

Questões ‘por responder’ e momentos de tensão

No que respeita ao orçamento a critica apresentada pelo associado presente deve-se à forma como o documento está pouco detalhado em rubricas importantes num documento desta natureza, e até o próprio presidente do conselho fiscal, também presente, assumiu claramente esse facto. “Precisamente pela falta de detalhe o próprio presidente das direção teve alguma dificuldade em responder e argumentar algumas questões. Tendo dito contudo que este é um plano de atividades e orçamento e a sua preocupação era assumir o equilíbrio financeiro da Associação reduzindo custos e potenciando receitas”, argumenta.

Nesta Assembleia Geral no que respeitou ao ponto 3. Outros assuntos, a direção foi ainda confrontada com a não resposta a requerimentos efetuados por associados para a consulta de atas, ao ponto de situação de terrenos e acordos de pagamentos a terceiros, bem como as condições de socorro que segundo intervenções dos presentes apontaram lacunas, os veículos, os seguros de veículos parados há mais de 4 anos.

Processos judiciais contra funcionários da instituição

Foram ainda levantadas questões no mesmo ponto da ordem de trabalhos referindo o valor dos terrenos e acordos com terceiros e ainda os processos judiciais contra funcionários da instituição a que Presidente da Assembleia Geral e o Presidente da direção não responderam dizendo que os mesmos estão em segredo de justiça.
A reunião durou 3 horas, terminando perto das 21h.

Comentários

topo