Vila Verde

Concelhos de Vila Verde e Amares em risco extremo de Covid-19

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Portugal tem hoje 151 concelhos no nível mais elevado de incidência de infeções pelo coronavírus, um aumento substancial face aos 32 que estavam na mesma situação epidemiológica na passada sexta-feira, indicam os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Os casos de Covid-19 nos três concelhos do Vale do Homem dispararam na última semana, segundo o relatório diário da direção geral da saúde, hoje divulgado. Assim, em Amares há 230 casos identificados, em Terras de Bouro 49 e em Vila Verde 780, colocando os concelhos de Amares e Vila Verde em risco extremo.

Segundo o relatório da DGS, estes 151 concelhos (de entre os 308 municípios do país) apresentam uma incidência cumulativa a 14 dias superior a 960 casos de infeção por 100 mil habitantes, o patamar mais alto dos sete definidos pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC).

Desse grupo de 151, oito concelhos registam mesmo uma incidência de infeções acima dos 2.000 casos, entre os quais se destaca o Porto Santo, com 4.753, seguido de Lisboa (2.510), Ferreira do Zêzere (2.301), Porto (2.129), Câmara de Lobos (2.117), Campo Maior (2.066), Almada (2.005) e Amadora (2.001).

No nível abaixo, com uma incidência entre os 480 e 959,9 casos, estão agora outros 114 concelhos, enquanto outros oito – Borba, Calheta (Açores), Corvo, Lajes das Flores, Mourão, Santa Cruz das Flores, Vinhais e Vidigueira — registam uma incidência entre 120 e 239,9 casos.

O concelho das Velas, nos Açores, é o que apresenta melhor situação, sendo o único do país que apresenta uma incidência entre os 60 e os 119,9 casos, o segundo nível mais baixo dos critérios do ECDC.

Na nota explicativa dos dados por concelhos, divulgados no boletim epidemiológico da DGS, é referido que a incidência cumulativa “corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada”.

A covid-19 provocou 5.428.240 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.955 pessoas e foram contabilizados 1.389.646 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, em 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

Com Agência LUSA

Comentários

topo