Braga

Festas ilegais deixam rasto de lixo e poluição no rio Cávado em Braga

(c) Carlos Dobreira
Partilhe esta notícia!

Os primeiros dias de 2022 ficaram marcados por cenários de muito lixo, poluição e pela poluição sonora nas margens do Rio Cávado.
“De manhã, no dia 1 de janeiro já era possível observar na zona do parque de merendas e da entrada na via pedonal e da ciclovia (em Ruães) resíduos recicláveis no chão e nas margens do Rio Cávado”, comunica Carlos Dobreira.

Entre os resíduos destaque para garrafas de bebidas alcoólicas, copos de plástico, latas de bebidas energéticas, maços de tabaco, cinzeiros de plástico, máscaras, cartão, preservativos, confetis, vestígios de artigos pirotécnicos, caricas e anilhas.
“Nas margens do rio foi possível recolher alguns resíduos (posteriormente separados e colocados em ecopontos) com o auxílio de praticantes de remo. A manhã ficou também marcada pela poluição sonora provocada pelo lançamento de artigos pirotécnicos e megafones de várias igrejas próximas ao rio Cávado”, conclui o ambientalista de Braga, Carlos Dobreira.

Comentários

topo