País

Chega acusa comunicação social ‘do sistema’ de “perseguição” a novos deputados

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Em comunicado nas suas redes sociais, o Chega veio condenar a atitude de ‘alguma’ comunicação social, do sistema, de perseguir os deputados que estarão ao lado de André Ventura no parlamento, refutando que a mesma investigação não é feita aos restantes deputados de outros partidos.

“Alguma comunicação social do sistema, está a preparar e já começou a fazer, um ataque sem precedentes a um grupo parlamentar, democraticamente eleito com o voto dos portugueses! As 11 pessoas que estarão ao lado de André Ventura no parlamento, são agora alvo do maior escrutínio por parte de jornalistas (pseudo, porque o jornalismo já lá vai à muito), onde procuram “investigar” as suas vidas, da sua família e até de amigos. Não procuram o bom, mas sim o mau, mesmo onde não existe. Falam com ex-amigos, ex-namoradas, ex-mulheres, num ataque feroz e sem precedentes! Há até relatos de carros suspeitos perto de algumas casas. Chegámos ao vale tudo!
Os portugueses já perceberam, pois os outros 218 deputados, não têm o mesmo “trato”, as Mortáguas não são investigadas nem escrutinadas, nem as estufas da Sousa Real ou os negócios de deputados do PS e do PSD. Os deputados da IL nem se sabe quem são, mas esses 11 ao lado de Ventura são tratados como se bandidos fossem!
Uma coisa terão a certeza LUTAREMOS COMO NUNCA! RESISTIREMOS COMO SEMPRE! E nos tribunais terão a resposta”, escreve o partido.

Comentários

topo