Fernando Feitor Silva

Opinião. “Filipe Melo fez coisas do arco da velha contra a Concelhia de Vila Verde”

Partilhe esta notícia!

A maioria absoluta não se pede, conquista-se, foi o que aconteceu.

António Costa foi inteligente, conquistou a maioria absoluta depois de deixar de pedir essa maioria aos portugueses e de passar a dizer que fazia acordos até com a direita. Já Rui Rio, perdeu força depois de ter proposto o fim dos debates quinzenais e de dizer constantemente que não faria qualquer acordo com o Chega. Os portugueses fizeram a leitura e entenderam que o PSD de Rui Rio não tinha nada para oferecer ao País. Os PSDs mais à direita não aceitam acordos com o PS, foi assim que o Chega cresceu e elegeu 12 deputados, embora tenha pescado alguns votos da esquerda.

O Chega podia ter tido um melhor resultado em Braga, neste distrito foi eleito um deputado mas podia folgadamente ter eleito mais um. Esta distrital tem vindo a perder força em todos os Concelhos, principalmente em Vila Verde depois de Filipe Melo ter feito coisas do arco da velha pela altura das autárquicas contra a Concelhia de Vila Verde. Vila Verde foi por esse Sr. ignorado e eu por esse mesmo Sr. cilindrado por ter convidado o ilustre e ex- Presidente da CMVV, António Cerqueira para a Comissão de Honra que depois deixou de existir. A lista de deputados por Braga não foi equitativa, não houve, como era de esperar nenhum representante de Vila Verde, e isso pesou no resultado do partido no nosso Concelho, 1172 pessoas responderam aos ataques que a este Concelho foram dirigidos. Espero que tirem ilações do sucedido e das guerrilhas internas que só prejudicam o partido.

No entanto, devo dizer que, o Chega obteve um resultado histórico e merecido, agora somos doze deputados a dar voz aos que não a têm, e olhando para o futuro do Chega, há muito por fazer para melhorar e democratizar ainda mais o partido em que eu acredito. As eleições nas Concelhias, como pelo nosso líder prometido, darão um suporte de maior estabilidade aos militantes e seus dirigentes.

Como Vereador, tenho a responsabilidade de ser um exemplo e cumprir com as funções que a mim foram confiadas. É isso que tenho a fazer durante todo meu mandato em prol de todos os vila-verdenes, principalmente de todos aqueles que me deram o voto de confiança. Que ninguém se admire de me ver no terreno, a percorrer todo o Concelho, não sou Homem de estar fechado no meu escritório, nem de andar todos os dias de fato e gravata. Independentemente de cores políticas, fui e sou uma pessoa simples, do povo e para o povo.

Não subestimem os vila-verdenses.

——-

Fernando “Feitor” Silva

Vereador pelo Chega na Câmara Municipal de Vila Verde

Comentários

topo