Braga

Bernardo da Costa de Braga fixa salário mínimo em 850 euros e oferece férias a colaboradores

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Ricardo Costa, neto do fundador do grupo Bernardo da Costa de Braga, tornou-se conhecido dos portugueses por oferecer uma série de benefícios aos seus trabalhadores, entre os quais se destaca uma semana de férias em destinos tropicais. Depois de Punta Cana, Cuba, México, Jamaica e Cabo Verde, segundo avança o Jornal de Negócios, mas será a pandemia a determinar a conversão da viagem num prémio anual extra de 500 euros a cada funcionário, o pacote turístico volta à mesa do conglomerado.

Grupo Bernardo da Costa de Braga fixa salário mínimo nos 800 euros

Esta é uma medida já tomada pela empresa em outros anos antes da pandemia.

Depois de destinos como Punta Cana ou Jamaica, o Departamento da Felicidade do grupo bracarense Bernardo da Costa, que emprega 239 pessoas e fatura 60 milhões de euros, prevê voltar às férias paradisíacas em junho próximo, depois de a pandemia ter determinado a conversão desta oferta em prémios anuais de 500 euros, segundo a mesma fonte.

Comentários

topo