Braga

Emigrante de Braga com cancro vai ser ajudado pelo governo português

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A 12 de janeiro deste ano, “caiu uma bomba” na família de Cristina Vicente, natural de Braga, que a deixou “desorientada”. O marido, emigrante na Alemanha, foi diagnosticado com um cancro no fígado em estado avançado e, agora, ao fim de quase um mês, o hospital em Munique onde está internado garante, segundo a mulher, “que não há mais nada a fazer” e marcou alta para depois de amanhã. A família não quer que José Ferreira seja levado para uma instituição e espera trazê-lo para Portugal, mas a viagem com acompanhamento médico “custa seis mil euros”. Dinheiro que não tem, segundo o Jornal de Notícias.

Segundo a mesma fonte os primeiros sintomas foram sentidos em Portugal e numa deslocação à urgência do Hospital de Braga, a 17 de dezembro, mas regressou a casa no próprio dia. “Disseram-lhe que eram gases”, relata.

José Ferreira vai ter alta, porque hospital alemão diz que “não há mais nada a fazer” e a mulher não pode pagar viagem com apoio médico para Braga.

O Governo português vai assumir o repatriamento humanitário do emigrante de Braga que tem um cancro terminal e cuja família estava a tentar trazê-lo da Alemanha, mas não tem dinheiro para a viagem com acompanhamento médico.

Comentários

topo