Vila Verde

Fernando Silva do Chega Vila Verde exige “mais obras e menos galas de borla”

Partilhe esta notícia!

A 18ª edição do Concurso Internacional de moda de Vila Verde, marcada para de 14 de fevereiro, no parque industrial de Geme, vai-se realizar, este ano, em moldes diferentes. A pandemia obriga a que o evento deixe de ter jantar, tenha lugares limitados e por isso, será transmitido on-line. A concurso estarão 83 coordenados, um deles de Espanha e, pela primeira vez, um vindo da Madeira, numa gala apresentada por Maria Cerqueira Gomes.

As modelos Kika Cerqueira Gomes, Cheyenne Feliz, Ana Elisa e Edir são os destaques nas passerelles cuja animação musical vai ficar a cargo da Orquestra Viv’Arte com FF como vocalista e a participação especial de Daniel Fernandes. Cinco estilistas consagrados, Anabela Baldaque, Natália Mil-Homens Pereira, Rafael Freitas, Luís Carvalho e Nuno Gama vão apresentar os seus modelos inspirados no romance e nos lenços dos namorados.

A presidente da câmara de Vila Verde apresentou os pormenores do certame, destacando a participação de 14 instituições de ensino e os oito prémios a concurso. “A gala, este ano, vai obedecer a um conjunto de regras diferentes por causa da situação pandémica. Não vamos ter jantar e a entrada terá que ser feita com o comprovativo de certificação da vacinação e teste negativo”.

“Uma noite de grande glamour”, inserida, nas palavras de Júlia Fernandes, numa programação do mês do Romance com mais de 70 parceiros que “já criam milhares de produtos para a marca conseguindo uma dinamização comercial muito própria”. A autarca reconhece que “a não realização do evento no ano passado afetou os negócios dos vários parceiros e levou, inclusive ao fecho da Aliança Artesanal”.

Uma situação que poderá começar a ser revertida com o regresso do mês do Romance e o retomar da normalidade possível.
A gala Namorar Portugal existe desde 2003, e é uma “iniciativa repleta de glamour” que “traz a Vila Verde várias figuras do meio televisivo, da música e da moda, para viverem a noite de namorados mais romântica do país”.

Depois do interregno provocado pela pandemia, no ano passado, o desfile está de regresso, num modelo novo, com redução do público presencial, mas aberto à transmissão em direto através das redes sociais.

Vila Verde. Gala ‘Namorar Portugal’ volta a realizar-se e bilhetes são de borla

“São anos de muito folclore e demasiada paciência”, Fernando Silva vereador do Chega

Fernando Silva através de comunicado enviado ao Semanário V, veio falar da gala ‘Namorar Portugal’ pela Câmara de Vila Verde e mostrar que os problemas do concelho são muito maiores do que o investido nesta gala, e que deveriam ser a prioridade da Câmara Municipal de Vila Verde.

“Vila Verde promoveu ajuntamentos de Natal em tenda fechada: “Duendolândia”, andavam todos ao molho e muitos sem máscara, e a Sra. Presidente Júlia Fernades vem agora exigir comprovativo de certificação da vacinação e acompanhado de teste negativo para entrar-mos no pavilhão municipal, mas quando deviam tomar estas medidas rigorosas não o fizeram. Afinal, para que servem as vacinas e o certificado das mesmas se é exigido também um teste negativo?”, escreve o vereador Fernando Silva.

Fernando Silva (Feitor) quer saber quanto se gasta na gala

“Defendo os eventos culturais, mas quero saber quanto vamos gastar neste, quando muitas freguesias deste Concelho ainda não têm água nem saneamento, muitas estradas esburacadas por tudo quanto é lado porque são gastos centenas de milhares de euros em remendos sempre pela altura das eleições que duram apenas 6 meses. Temos que resolver urgentemente o problema do congestionamento diário na saída da variante para Prado e Vila Verde; Isso deve ser a nossa prioridade. São anos de muito folclore e demasiada paciência”, escreve o vereador revoltado.

Vila Verde. Gala ‘Namorar Portugal’ volta a realizar-se e bilhetes são de borla

Comentários

topo