País

Aumento do gasóleo. Governo diz que não pode anular o “efeito de uma crise”

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O secretário de Estado da Energia anunciou hoje que haverá medidas para mitigar a subida dos combustíveis, que na próxima semana será de 14 e oito cêntimos/litro no gasóleo e na gasolina, mas considerou “impossível” anulá-los.

“Haverá medidas para mitigar o impacto da subida dos combustíveis, agora temos de ter uma coisa presente, que é, uma crise desta magnitude em todas as áreas dos combustíveis, obviamente não dá liberdade total ao Governo para anular o efeito negativo de uma crise”, disse João Galamba aos jornalistas, à margem de uma conferência promovida pelo jornal ‘online’ ECO sobre “A guerra na Europa e o choque energético”, onde tomou conhecimento da subida prevista nos preços dos combustíveis na próxima semana.

O governante sublinhou que se trata de “minimizações, mitigações e escolha de setores prioritários que devem ser protegidos”, considerando ser “impossível” anular os efeitos da crise energética motivada pela pandemia, pela seca e pela invasão russa da Ucrânia.

Comentários

topo