Desporto

Gil Vicente prevê jogo “até ao último segundo” com olhos no quarto lugar

(c) Gil Vicente
Partilhe esta notícia!

O treinador Ricardo Soares afirmou hoje que espera um jogo “equilibrado e competitivo”, disputado até “ao último segundo”, entre Gil Vicente e Marítimo, no domingo, para a 27.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Após sete triunfos e quatro empates nos últimos 11 desafios, a melhor série de resultados em 21 temporadas no escalão maior, os minhotos estão “preparados” para não se deixarem “surpreender” pelo conjunto madeirense, que melhorou desde que Vasco Seabra assumiu o comando técnico em novembro, tendo somado 25 dos 32 pontos que tem desde então, vincou o ‘timoneiro’ gilista.

“Prevejo um jogo equilibrado, muito competitivo, com duas equipas que me parecem num bom momento. O Marítimo, a partir do momento que o Vasco Seabra tomou conta da equipa, deu um salto competitivo e criou uma identidade própria. Mas mais importante do que o Marítimo, é o Gil Vicente, e aquilo em que acreditamos. Vai ser um jogo disputado até ao último segundo, mas queremos vencer”, disse, na antevisão ao duelo marcado para as 15:30, em Barcelos.

Quinta classificada, com 45 pontos, a um do quarto, Sporting de Braga, que derrotou na ronda anterior (1-0), a formação de Barcelos vai-se apresentar “altamente competitiva e ambiciosa”, mas também com a “humildade suficiente” para não se deixar “surpreender” por um adversário com “qualidade”, acrescentou Ricardo Soares.

“O Marítimo é uma equipa que ganhou consistência defensiva, ‘matreira’, forte na transição. Após ganhar a bola, sai com velocidade para o ataque. Tem canais de saída bem trabalhados. Sabe defender e não se enerva quando não tem a bola”, detalhou.

Além do ciclo de jogos sem perder, os ‘galos’ apenas sofreram um golo nos últimos cinco encontros, diante do FC Porto (1-1), a jogarem com 10 elementos no Estádio do Dragão.

Elogioso para com o “trabalho extraordinário” da linha de quatro defesas, o técnico lembrou que as recentes prestações defensivas estão “alicerçadas nos restantes jogadores”, que sabem o que “têm de fazer na reação à perda, no reagrupar, na transição defensiva”, e lembrou que o ataque é a “maior preocupação” nos treinos.

“O importante é darmos um ‘salto’ qualitativo nos vários momentos do jogo para que a equipa seja mais assertiva. Há margem para crescer em termos defensivos e ofensivos, bem como nos esquemas táticos. Estamos a incidir muito do trabalho em termos ofensivos”, reconheceu.

Ricardo Soares confessou ainda o ‘sonho’ de ver o Estádio Cidade de Barcelos “cheio” para assistir a um jogo do Gil Vicente – o recinto tem cerca de 12.000 lugares – e elogiou jogadores que não têm tido a oportunidade de serem convocados, nomeadamente o defesa Guilherme Souza e os médios Jean Irmer e João Afonso.

“Tenho um conjunto de jogadores incrível, com uma capacidade de trabalho grande. (…) É uma ‘dor de cabeça’ ter de deixar jogadores como o Jean [Irmer] de fora, nem sendo sequer convocados. Depois chegam cá e apresentam-se prontos para trabalhar. Feliz do treinador que tem jogadores com esta envergadura humana”, salientou.

O Gil Vicente, quinto classificado da I Liga portuguesa, com 45 pontos, recebe o Marítimo, oitavo, com 32, em partida da 27.ª jornada, agendada para as 15:30 de domingo, no Estádio Cidade de Barcelos, com arbitragem de Cláudio Pereira, da associação de Aveiro.

Comentários

topo