Vila Verde

Vereador do Chega Vila Verde recusou ir ao futebol “à custa do povo”

(c) Redes Sociais
Partilhe esta notícia!

A seleção portuguesa defrontou a Turquia a contar para o apuramento para o Mundial que será disputado no Catar e teve apoio “especial” de Vila Verde. Com Júlia Fernandes, presidente da Câmara de Vila Verde, ao leme, uma comitiva constituída por presidentes de junta, o deputado Carlos Cação, Chefes de Gabinete da Câmara Municipal e familiares foram ao Porto, apoiar a seleção, a bordo do autocarro da Câmara Municipal de Vila Verde.

Sem conhecimento de tal facto, os vila-verdenses ficaram admirados com o uso para fins “pessoais” do autocarro “pago pelo bolso dos contribuintes”, incluindo despesas de trajeto, Vila Verde – Porto – Vila Verde.

Os convites foram limitados e selecionados pelo Município de Vila Verde, não havendo possibilidade de um vila-verdenses comum poder usufruir desta “borla” dada pela autarquia.

Numa altura em que os combustíveis estão a subir vertiginosamente, este ato é visto por muitos vila-verdenses como “um abuso de poder”.

Autocarro da Câmara de Vila Verde leva ‘à borlix’ Júlia, vereadores e ‘amigos’ à bola

Fernando Silva, vereador do Chega Vila Verde, recusou bilhete

“Quero aqui deixar bem claro que o Vereador Fernando Silva (Feitor), não aceitou o convite e não concorda que o autocarro tenha sido usado só para levar o executivo e presidentes de juntas. É inadmissível, quando podia ser usado para levar jovens. Eu disponibilizei o lugar e bilhete que me foi oferecido. Ninguém viu a minha presença nesse autocarro nem no Estádio”, escreve Fernando Silva em comunicado enviado ao Semanário V.

Comentários

topo