País

Comunistas (PCP) não querem Zelensky no parlamento nem por videoconferência

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A porta-voz da conferência de líderes, a socialista Maria da Luz Rosinha, contrariou a versão do PAN, adiantando que a proposta de sessão parlamentar por videoconferência com o Presidente da Ucrânia teve hoje a oposição do PCP.

Antes, enquanto ainda decorria a reunião da conferência de líderes, o PAN, em comunicado, reivindicou a autoria da iniciativa de endereçar um convite a Volodymyr Zelensky para discursar perante a Assembleia da República por videoconferência e adiantou que essa sua proposta tinha sido aprovada por unanimidade, o que se revelou falso.

Perante os jornalistas, a porta-voz da conferência de líderes referiu que o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, irá contactar o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, para que seja endereçado um convite formal ao Presidente Volodymyr Zelensky para discursar perante o parlamento português.

“A decisão foi tomada por maioria, com a oposição do PCP. A data em que acontecerá essa sessão ficou dependente do convidado”, Volodymyr Zelensky, apontou Maria da Luz Rosinha, adiantando que a expectativa é que a intervenção do Presidente ucraniano aconteça na semana entre 18 e 22 deste mês.

Momentos depois, a deputada única do PAN, Inês de Sousa Real, assumiu a responsabilidade pela difusão de informação errada sobre a posição do PCP em relação à sessão de boas-vindas com o Presidente da Ucrânia.

Com Agência LUSA

Comentários

topo