País

Dois militares da GNR entre os cinco detidos em investigação sobre corrupção

Partilhe esta notícia!

Dois militares da GNR estão entre os cinco detidos no âmbito de um inquérito, que investiga crimes de corrupção, tutelado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Leiria, disse hoje à agência Lusa fonte judicial.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) anunciou que, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção e no âmbito de um inquérito que corre termos no DIAP de Leiria, está a investigar, “além de outros, factos suscetíveis de enquadrar a prática de atos que consubstanciam os crimes de corrupção passiva e corrupção ativa e de tráfico de estupefacientes, por elementos da GNR, relacionados com o recebimento de contrapartidas, com a finalidade de evitar as fiscalizações a empresários”.

No âmbito dessa investigação e da operação “MERLUCCIOS”, “foram detidos cinco homens, com idades compreendidas entre os 46 e os 53 anos, e realizadas 11 buscas, sendo oito em domicílios, duas em sedes de empresas e uma ao Subdestacamento de Controlo Costeiro de Peniche da GNR”, adiantou a PJ.

A PJ prossegue a investigação e os detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Judicial de Leiria.

Entretanto, a GNR adiantou que na terça-feira, no âmbito desta operação, “foram realizadas buscas no Subdestacamento de Controlo Costeiro de Peniche da GNR, tendo sido detidos dois militares da GNR”.

“Ressalva-se que a Guarda prestou toda a colaboração durante as diligências processuais levadas a cabo pela PJ” e que, internamente, vai “proceder ao levantamento do respetivo procedimento disciplinar inerente a este tipo de situações”.

No comunicado, “a GNR reafirma o seu compromisso de tolerância zero a todas as formas de corrupção, e outros fenómenos de criminalidade, pautando a sua atuação diária pela primazia da segurança e da salvaguarda de todo e qualquer cidadão”.

Comentários

topo