País

Apoio de 60 euros ao cabaz alimentar vai chegar a 830 mil famílias

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O apoio de 60 euros ao cabaz alimentar dirigido às famílias mais vulneráveis vai abranger 830 mil agregados familiares, segundo um documento apresentado hoje pelo Governo com a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022).

O subsídio de 60 euros para compensar o aumento dos preços dos bens alimentares já tinha sido anunciado pelo Governo, abrangendo inicialmente o universo de beneficiários da tarifa social de energia que, em março, era de 762.320.

O Governo anunciou na semana passada o alargamento do universo de beneficiários face ao definido, indicando que a medida irá abranger as famílias titulares de prestações sociais mínimas, abrangendo assim um total de 830 mil famílias.

Questionada sobre que prestações sociais míninas serão abrangidas pelo alargamento, fonte oficial do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social não respondeu até ao momento.

Hoje, na conferência de imprensa de apresentação da proposta de OE2022, o ministro das Finanças, Fernando Medina, referiu que “este orçamento faz um alargamento [do apoio] relativamente àquilo que estava projetado inicialmente”.

“Não são só aqueles que beneficiam da tarifa social de eletricidade, mas são também outros agregados familiares que, não beneficiando desta tarifa, estão na mesma condição de necessidade”, sublinhou Medina, indicando que os detalhes da medida serão revelados pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Segundo a Segurança Social, o apoio de 60 euros aos 762.320 beneficiários da tarifa social de energia “será pago de uma só vez” em 29 de abril.

Já as cerca de 68 mil famílias que serão abrangidas pelo alargamento deverão receber o apoio no mês seguinte, segundo o Governo.

A medida tem um custo associado de 55 milhões de euros, segundo o OE2022.

Comentários

topo