Mundo

Ucrânia não abre corredores humanitários devido a ataques russos

(c) Semanário V
Partilhe esta notícia!

A Ucrânia não vai abrir hoje corredores humanitários no país para a retirada civis e o fornecimento de produtos básicos, por causa dos bloqueios e violações ao cessar-fogo pelas tropas russas, anunciaram as autoridades.

“Infelizmente, não podem ser abertos hoje”, disse a vice-primeira-ministra ucraniana, Iryna Vereshchuk.

Na região sul de Zaporiyia, “os ocupantes (russos) bloquearam os autocarros de evacuação e na região de Lugansk estão a violar o cessar-fogo”, disse a governante na plataforma Telegram.

Zaporijia é um destino comum para os refugiados que abandonam a cidade portuária de Mariupol, que tem estado sob cerco russo desde praticamente o início da invasão, em 24 de fevereiro.

Lugansk, uma região pró-russa que se autoproclamou uma república independente e é reconhecida por Moscovo, é atualmente um dos principais alvos das forças russas.

“Os ocupantes não só ignoram as normas do direito humanitário internacional, como também são incapazes de controlar adequadamente a sua população no terreno”, acrescentou Iryna Vereshchuk.

“Estamos a trabalhar para reabrir os corredores humanitários o mais rápidamente possível”, reiterou.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou quase dois mil civis, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A guerra causou a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, mais de 4,5 milhões das quais para os países vizinhos.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Comentários

topo