País

Máscara deixa de ser obrigatória nas igrejas

Partilhe esta notícia!

A conferência episcopal Portuguesa atualizou as normas da pandemia, removendo a obrigação de utilizar a máscara – em linha com a decisão do Governo, que entrou em vigor esta sexta-feira.

O Secretariado Geral do órgão lembra, no entanto, que “a pandemia não acabou”, pelo que continua a recomendar “cuidados acrescidos nos espaços fechados onde o devido arejamento nem sempre é possível”.

Já as restantes orientações emitidas a 28 de Fevereiro mantém-se.

A Comunhão deve continuar a ser ministrada apenas na mão dos fiéis e a saudação da paz continua a ser facultativa, através de “um sinal sem contacto físico”, como uma vénia ou inclinação.

As actividades pastorais nos espaços eclesiais, como a catequese e outras acções formativas, assim como peregrinações, procissões, festas, romarias, concentrações religiosas, acampamentos e outras actividades semelhantes, seguem “as regras previstas pelas autoridades competentes para situações educativas, sociais e culturais semelhantes”.

É ainda recomendado que a recolha da colecta seja feita no momento do Ofertório, que as pias de água benta continuem vazias, que se deve proceder aos cuidados de higiene e segurança na visita e comunhão aos doentes, e que, nos restantes sacramentos, sacramentais e exéquias cristãs se devem seguir “as prescrições dos livros litúrgicos”.

Comentários

topo