Braga

Bracarense José Correia vence Rampa da Arrábida PêQuêP

José Correia venceu as últimas Rampas: a da Penha e da Arrábida © António Silva/Zoom Motorsport
Partilhe esta notícia!

O piloto bracarense José Correia venceu este domingo a Rampa da Arrábida PêQuêPê, em Setúbal, somando este triunfo ao alcançado na anterior prova do mesmo Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, a Rampa da Penha, em Guimarães, apostando agora na Rampa da Falperra, em Braga, porque é a competição “rainha” em Portugal e conta já para o Campeonato da Europa.

É a terceira vez consecutiva que José Correia vence a Rampa da Arrábida PêQuêPê, depois das edições de 2020 e de 2021, a primeira sem restrições relacionadas com a pandemia Covid-19, circunstância que deixa satisfeito o piloto, da Norma FC20 alcançou a segunda vitória da temporada na Rampa PêQuêPê Arrábida powered by Caetano Power Setúbal, após um duelo intenso com Hélder Silva (Osella PA2000 EVO2 PA.30) que entusiasmou os milhares de espetadores que foram ate à serra sadina, vencendo por 107 milésimas.

José Correia venceu as últimas Rampas: a da Penha e da Arrábida © António Silva/Zoom Motorsport

José Correia, com 56 anos, está no melhor momento de forma de sempre da sua carreira automobilística, segundo os especialistas na especialidade de montanha, considerou, ao V, que “esta vitória é mais um estímulo para continuar a competir e a promover este tipo de provas, uma vez que são muito populares em Portugal e aproximam muito os pilotos do seu público”.

A Rampa da Arrábida PêQuêPê 2002, que homenageia o piloto Pedro Queiroz Pereira, celebrou agora 40 anos, organizada pelo Clube de Motorismo de Setúbal, sendo a única do campeonato em que se alia a montanha ao mar, permitindo assim vistas deslumbrantes para os amantes do automobilismo.

O piloto do Solar da Pena, José Correia, construiu a sua vitória com os tempos das duas primeiras subidas oficiais, enquanto o poveiro Hélder Silva foi mais cauteloso na segunda subida, com a necessidade de registar tempos para se classificar, conseguindo o melhor tempo do fim-de-semana na derradeira subida, mas, mesmo assim, o piloto da Power House apenas diminuiu a diferença e estabeleceu-a em apenas 107 milésimas de segundo.

José Correia adicionou à vitória nesta prova, que o colocou isolado na frente do campeonato, a melhor subida do fim-de-semana, quando rodou na segunda subida de prova em 1:38.804, média horária superior a 127 km/h.

José Correia venceu as últimas Rampas: a da Penha e da Arrábida © António Silva/Zoom Motorsport

Comentários

topo