Desporto

Amorim quer vencer Gil Vicente para “arranjar uma confusão” no campeonato

(c) Redes Sociais
Partilhe esta notícia!

O treinador do Sporting disse hoje que quer vencer o Gil Vicente para “arranjar uma confusão” na próxima semana, quando se disputa o clássico entre Benfica e FC Porto, mas voltou a mostrar-se descrente no título.

Em conferência de imprensa, na Academia de Alcochete, Rúben Amorim lembrou que o “essencial” para os ‘leões’, neste momento, é assegurar a presença na Liga dos Campeões na próxima época, objetivo que pode ser conquistado no domingo, vencendo a equipa de Barcelos.

“O jogo tem essa aliciante, para além de que temos de ganhar todos os jogos. É essencial irmos à Liga dos Campeões. Alongarmos a luta pelo título também é bom, arranjamos uma confusão na semana a seguir, o que é sempre bom para animar o campeonato, e mantemos viva uma réstia de esperança, mas não acredito muito”, atirou o técnico ‘leonino’.

O Sporting vai defrontar o Gil Vicente sem Coates, que a equipa técnica considerou “melhor não meter”, porque precisa de “todos no máximo”. E também sem Slimani, que Amorim voltou a considerar um “assunto arrumado”, ao negar perentoriamente um rumor de que teria tido uma altercação com o argelino.

“Obviamente que é mentira. Até para o Slimani não é positivo, porque terá de arranjar outra solução para jogar. Nem sequer tivemos uma discussão. O Slimani não teve qualquer comportamento nem perto desse, não é justo fazer isso. E eu, sou treinador do Sporting, nunca me baixaria a esse nível de andar à porrada com um jogador”, refutou Amorim.

Arrumada a questão do avançado contratado em janeiro, Rúben Amorim abordou ainda o seu futuro para reiterar a vontade de continuar de leão ao peito, apesar de viver no clube uma “fase que podem chamar menos boa”, mas que prefere considerar “má”, uma vez que não conseguiu os objetivos.

“Eu quero cumprir o meu contrato com o Sporting, sou feliz aqui. As pessoas, se calhar não gostam tanto de mim como na outra altura, mas eu quero ficar no Sporting, gosto muito dos meus jogadores. Esta evolução que a equipa teve é aliciante para os treinadores, para darmos o passo seguinte. Acho que não é a hora de começar um projeto novo”, assumiu.

Sobre o Gil Vicente, Amorim lembrou que não tem obtido bons resultados nos últimos jogos “porque tem falhado muitos golos e há fases assim”, mas considerou que, “muitos desses encontros”, os gilistas “mereciam ganhar” e não poupou elogios ao trabalho do treinador, Ricardo Soares.

“Tiveram muita qualidade este ano, cresceram muito. Têm um 4x3x3 muito de equipa grande, é uma equipa muito bem trabalhada, muito boa na transição defensiva. A forma como [Ricardo Soares] meteu aqueles jogadores em posse de bola, o treinador teve muito impacto na equipa”, analisou Amorim.

O Sporting recebe o Gil Vicente, no domingo, em encontro da 32.ª jornada da I Liga de futebol com início marcado para as 20:30, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, e arbitragem de António Nobre, da associação de Leiria.

Mesmo que o Benfica vença hoje, na visita ao Marítimo (17:00), a equipa de Ruben Amorim precisa de apenas um empate para garantir a entrada direta na Liga dos Campeões em 2022/23, mas tem de conseguir um resultado igual ou melhor do que o FC Porto conseguir fazer hoje, na receção ao Vizela (19:00), para adiar a conquista do título aos ‘dragões’.

Comentários

topo