País

Reclamações dirigidas ao IMT disparam devido a atrasos nas cartas de condução

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Uma análise do Portal da Queixa revela que o número de reclamações dirigidas ao IMT duplicou no primeiro trimestre deste ano, comparativamente com o período homólogo de 2021. A dificuldade na troca da carta de condução foi o principal motivo de reclamação dos consumidores, a gerar 53% do total das queixas e a registar uma acentuada subida de 76% face ao ano anterior. Em abril, a curva de crescimento de reclamações contra o IMT continua a manter a tendência ascendente.

Entre janeiro e março deste ano, o Portal da Queixa recebeu mais de 1.600 reclamações relacionadas com o IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes), identificando-se a tendência crescente do número de queixas dirigidas a este organismo público. Em 2022, assiste-se a uma duplicação do número de reclamações (aumento de 106%), comparativamente com o primeiro trimestre de 2021, onde se registaram 800 queixas.

De acordo com o Portal da Queixa, do total de reclamações feitas pelos consumidores contra o IMT, 53% denunciam problemas com a troca de cartas de condução, sendo que 20% destas, referem-se a problemas específicos com a troca da carta de condução estrangeira. Da análise comparativa entre os dois trimestres, evidencia-se um aumento significativo de reclamações sobre este tema, registando-se uma subida de 76%, face a 2021.

Este ano, para além das reclamações relativas aos problemas e atrasos com a troca das cartas de condução, o mau funcionamento do serviço de atendimento ao cliente do instituto, a incapacidade de resposta e solução, bem como as dificuldades no funcionamento do portal do IMT, são outros dos motivos de insatisfação reportados pelos consumidores.

Abril mantém tendência de crescimento de queixas

Este mês, uma nova análise do Portal da Queixa revela que a curva de crescimento de reclamações contra o IMT continua a manter a tendência ascendente. Só nas últimas três semanas de abril de 2022, a entidade recebeu cerca de 473 queixas, representando um aumento de 45% face ao ano anterior (que registou 325 reclamações no mesmo período considerado).

Sobre o Portal da Queixa by Consumers Trust

O Portal da Queixa é a maior rede social de consumidores de Portugal, sendo uma referência nacional em matéria de consumo. A plataforma conta com mais de um milhão de utilizadores registados e mais de dez mil marcas e entidades públicas aderentes.

Surgiu, em 2009, como um projeto independente, inovador e pioneiro em Portugal, que veio mudar o paradigma das reclamações e promover a literacia digital na sociedade de consumo.

Hoje, é considerado pelas marcas e pelos consumidores, como um facilitador para a resolução de problemas, tendo como assinatura: “Do Problema à Solução!”

O crescimento exponencial e a consolidação do Portal da Queixa como um dos principais influenciadores nacionais em matéria de consumo, permitiu alcançar um novo posicionamento ao internacionalizar a sua plataforma para mercados com Espanha (Libro de Quejas), França (RéclameICI) e África do Sul (Complaints Book), através da sua rede global: a Consumers Trust.

Comentários

topo