Mundo

Forças russas atingem ponte estratégica a oeste de Odessa na Ucrânia

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O governador da região ucraniana de Odessa, Maksym Marchenko, indicou hoje que as forças russas voltaram a atacar uma ponte estratégica no oeste do país, no rio Dniestre, única ligação ferroviária e principal ligação rodoviária para oeste de Odessa.

A ponte, no estuário do rio Dniestre, já tinha sido severamente danificada em dois ataques anteriores com mísseis russos e a sua destruição corta o acesso a carregamentos de armas e outras cargas a partir da Roménia.

Os ataques à ponte aconteceram depois de uma reivindicação por parte de um oficial superior das forças russas de que a Rússia pretende assumir o controlo de todo o sul da Ucrânia e construir um corredor terrestre para a região separatista da Transnístria, na Moldova, onde as tensões aumentaram recentemente.

As autoridades da região declararam a secessão da Moldova após uma curta guerra civil na década de 1990 e não é reconhecida pela maioria dos países.

A estimativa aponta para cerca de 1.500 soldados russos destacados nessa região.

Oficiais ucranianos e ocidentais manifestaram preocupação de que a Rússia pudesse usar a Transnístria para abrir uma nova frente na guerra contra a Ucrânia.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou cerca de três mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A ofensiva militar causou a fuga de mais de 12 milhões de pessoas, das quais mais de 5,4 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Comentários

topo