Vila Verde

Casa do Conhecimento de Vila Verde recebe o projeto “Empreende Makers”

(c) Município de Vila Verde
Partilhe esta notícia!

“Descentralizar as tecnologias e potenciar o conhecimento” junto das comunidades locais é um dos grandes desafios a que a Casa do Conhecimento de Vila Verde para reforçar a literacia digital da população. O objetivo foi traçado pelo vice-presidente do Município, Manuel Lopes, no âmbito do balanço do projeto Empreende Makers.

Apoiado pelo programa operacional EP – INTERREG V A España Portugal, o projeto proporcionou o desenvolvimento de um conjunto de ações de sensibilização e formação em Tecnologias Maker, envolvendo crianças, jovens e adultos, em atividades de robótica, programação, impressão 3D, corte a laser, entre outras.

Manuel Lopes, responsável pelos pelouros da educação, ação social e desenvolvimento económico, realçou a importância de “descentralizar as tecnologias e potenciar o conhecimento”, uma característica essencial destas ações e que colocam em evidência o “saber fazer”, no contexto das Competências Digitais do séc. XXI.

O autarca destacou os contextos de aprendizagem não formal e lúdico como meios de promover a aprendizagem e o conhecimento, de modo partilhado e colaborativo, para crianças, jovens e adultos, enaltecendo o sucesso do projeto Empreende Makers, lançado pela Casa do conhecimento da Universidade do Minho, juntamente com diversos parceiros da Rede da Casa de Conhecimentos.

No âmbito deste projeto, a Casa do Conhecimento de Vila Verde acolheu a reunião com os diferentes parceiros – presencial e remotamente –, partilhando experiências, com intervenções de responsáveis das Casas de Conhecimento de Vila Verde, por José Ismael Graça, e Montalegre, por Gorete Afonso, a par de uma reflexão conjunta com o concelho galego de Ourense. Participara, igualmente representantes da Casa do Conhecimento de Boticas, Cristina Barros, dos agrupamentos de escolas de Prado, Luís Martins, e de Vila Verde, António Rodrigues, da Escola Profissional Amar Terra Verde, Sandra Monteiro, e da Escola Secundária de Vila Verde, Lara Almeida.

Em modo de balanço, José Gabriel Andrade, diretor da Casa do Conhecimento da Universidade do Minho, referenciou o projeto como diferenciador na área Maker permitindo o envolvimento de vários parceiros da Rede Casas do Conhecimento e potenciando a presença e a proximidade da U.Minho nos territórios e comunidades. Deu ainda a conhecer a segunda fase deste projeto na área do empreendedorismo.

Comentários

topo