Desporto

Pedro Malheiro de Vila Verde assume que renovação com Boavista sobe responsabilidade

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O futebolista Pedro Malheiro, que estava vinculado com o Boavista até junho de 2023, reconheceu hoje que a renovação por mais uma época, até 2024/25, “aumentou a responsabilidade” relativamente à sua projeção no clube da I Liga.

“Estou muito feliz pela renovação, mas tenho de continuar a trabalhar. A nível coletivo, o objetivo da manutenção está garantido, mas temos de olhar sempre para cima num clube como o Boavista e ir em busca dos três pontos em todos os jogos”, partilhou o defesa direito aos jornalistas, à margem de uma ação promocional dos ‘axadrezados’, no Porto.

Depois de derrotas com Marítimo (0-4) e o campeão nacional Sporting (0-3), o Boavista impôs-se na visita ao Moreirense (2-1) e garantiu a oitava permanência seguida desde a sua reintegração administrativa na I Liga, em 2014/15, ainda com dois jogos pela frente.

“Quem está no Boavista tem de ser sempre muito ambicioso. Olhamos jogo a jogo e não para o que se pode fazer daqui a um ou dois anos. Temos de ganhar na sexta-feira ao Vitória de Guimarães, antes de pensar como acabaremos a época em Tondela”, notou.

Pedro Malheiro, de 21 anos, já somou 16 jogos na época de estreia ao serviço da equipa principal e é um dos jovens provenientes das equipas de base do Boavista às ordens de Petit, a par do guarda-redes João Gonçalves, o defesa Guito Madureira, dos médios Fran Pereira, Tomás Reymão e Bernardo Silva e dos avançados Luís Santos e Tiago Morais.

“É bom quando olhas para um grupo e todos os jogadores são utilizados. É notório que o Petit sempre contou com todos desde que cá está e dá confiança a todo o plantel para que, quando surja a oportunidade de competir, qualquer atleta possa agarrá-la”, contou.

Com quatro anos na formação das ‘panteras’, aos quais juntou uma curta passagem pelo Vilaverdense, do Campeonato de Portugal, em 2020/21, o lateral fez 13 duelos, sete dos quais a titular, com João Pedro Sousa, que foi rendido por Petit em novembro de 2021.

“O ‘mister’ Petit conhece bem o Boavista. Já passou por cá como jogador e sabe bem a mística do clube. Incutiu-a nos jogadores, conseguiu unir bem este grupo e os resultados falam por si. Fez um excelente trabalho e prova disso é que já ‘selámos’ a manutenção”, lembrou Pedro Malheiro, que foi totalista em três partidas já sob alçada do antigo médio.

O defesa oriundo de Vila Verde, que ainda passou pelas camadas jovens de Sporting de Braga e Palmeiras, esteve quatro meses sem jogar e debelou uma lesão com “trabalho, dedicação e foco”, numa fase em que o clube do Bessa recuperava da mudança técnica.

“Apesar de ter contrato, no início da temporada não sabia como é que seria a minha vida. Trabalhei e sempre lutei no máximo para ser aposta. Assim que tive uma oportunidade, estive bem e consegui agarrá-la. Agora, tenho vindo a jogar e estou muito feliz”, exaltou.

O Boavista, 10.º colocado, com 36 pontos, vai despedir-se dos seus adeptos esta época na receção ao Vitória de Guimarães, sexto, com 44, na sexta-feira, às 20:15, no Estádio do Bessa, no Porto, em partida de abertura da 33.ª e penúltima jornada do campeonato.

“Gostava de ver o estádio com muitos adeptos neste desafio. Estou no Boavista há cinco anos e ainda não tive a felicidade de defrontar o Vitória de Guimarães. Na bancada, os adeptos são muito aguerridos para com os jogadores e a sensação era fantástica. Agora, enquanto jogador da equipa principal, quero sentir este jogo dentro do relvado”, desejou.

Pedro Malheiro foi um dos cinco rostos do plantel profissional presentes na apresentação do novo autocarro das camadas jovens dos ‘axadrezados’, na companhia de João Gonçalves, Fran Pereira, Luís Santos e Tiago Morais e do diretor desportivo Fary Faye.

Comentários

topo