Viana do Castelo

Politécnico de Viana do Castelo comemora 36 anos

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo comemora este domingo, dia 15 de maio, o seu 36º aniversário. Trata-se do primeiro aniversário que Carlos Rodrigues, enquanto Presidente do IPVC, vai comemorar de forma presencial, uma vez que os últimos dois foram assinalados à distância, devido à crise pandémica.
Um momento para reunião e partilha entre toda a comunidade académica no qual o Presidente do Politécnico de Viana do Castelo vai fazer um balanço da atividade mais recente da instituição, aproveitando ainda para falar do que está a ser projetado a curto e a médio prazo.
A construção dos edifícios de investigação merece destaque. O novo edifício do centro de Investigação e Desenvolvimento (I&D), em Ponte de Lima, vai apoiar o desenvolvimento e a valorização dos produtos endógenos, indo ao encontro dos interesses e necessidades da região. Já o edifício a nascer junto à Praia Norte, em Viana do Castelo, vai fomentar a investigação na área da economia azul através do desenvolvimento de projetos e testes no âmbito das Energias Renováveis Oceânicas, Robótica Submarina, Tecnologia Alimentar direcionada aos recursos marinhos.
Carlos Rodrigues destaca também a construção de novas residências, que conta com a colaboração das câmaras de Valença e Melgaço, e que vai permitir a disponibilização de quase 400 camas.
A criação de duplas titulações com instituições do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e o desenvolvimento de projetos de investigação conjuntos são outros projetos que o Politécnico de Viana do Castelo tem em mãos.
Integrar a rede de universidades europeias, o reforço da cooperação com os PLOP e o aumento do número de alunos internacionais são ainda objetivos a concretizar pelo Presidente do Politécnico de Viana do Castelo. Carlos Rodrigues evidencia também o projeto BAITS, que surge no alinhamento com o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), cujo financiamento é superior a quatro milhões de euros. Com o BAITS vai ser possível disponibilizar, entre outros, mentorias, tutorias, o ano zero, de forma a mitigar o abandono escola, novas abordagens de ensino, nomeadamente o ensino à distância que vai atrair novos públicos, o reforço da oferta formativa ao nível dos CTeSP e Mestrados. Com estas medidas o IPVC pretende qualificar os recursos humanos do tecido empresarial de forma a tornar a região mais competitiva no mercado global, bem como apostar na digitalização e modernização dos serviços.

Consolidação das unidades de investigação e aposta na internacionalização

Em jeito de balanço, Carlos Rodrigues, aproveita a oportunidade para destacar a consolidação das unidades de investigação aprovadas pelas Fundação para a Ciência e a Tecnologia (CISAS e Prometheus) e a preparação de candidatura para duas novas unidades de investigação (adit lab e Sprint). O reforço de investigadores e bolseiros de investigação também merece destaque por parte do presidente, adiantando que o IPVC conta já com mais de 50 contratos formalizados.
O presidente do Politécnico de Viana do Castelo considera importante o passo dado pela instituição na participação em doutoramentos, numa parceria com universidades nacionais e estrangeiras (UTAD, FAUL- CIAUD) para o reforço da investigação no território, tendo assim uma participação direta em programas doutorais.
O reconhecimento do mérito científico aos docentes com a atribuição do Prémio de Produtividade Científica e do Prémio de Estímulo à Transferência de I&D do IPVC será outro dos pontos a ser focado no discurso comemorativo do 36.º aniversário da instituição.
A implementação de novas abordagens pedagógicas como a Aprendizagem baseada em Projeto, os processos de Cocriação e Design Thinking, a Aprendizagem-Serviço e a Gamificação, tendo em vista práticas pedagógicas ativas centradas no estudante e baseadas em projeto, bem como a implementação de percursos de formação flexíveis e a imersão em contextos de prática profissional, de investigação e de internacionalização estão já em curso na instituição.
Uma das apostas de Carlos Rodrigues quando assumiu a Presidência do Politécnico de Viana do Castelo foi a internacionalização. O reforço das parcerias internacionais com a América Central, Brasil e Cabo Verde através de um memorando de entendimento, da presença em feiras de captação de alunos e da formalização de sete protocolos com municípios de Cabo Verde são exemplos da aposta na internacionalização. Estas e outras iniciativas permitiram, ainda nas palavras do presidente, um crescimento assinalável no número de estudantes internacionais e que se traduziu no preenchimento quase total das vagas, apenas na primeira fase de candidatura.
A criação de uma nova abordagem para o desenvolvimento de candidaturas de projetos internacionais que, entre outros resultados, já colocou o IPVC entre as entidades portuguesas com participação no Horizonte Europa é outra das evidências da aposta na internacionalização.
Nos últimos anos, também foi implementado o Sistema de Gestão da Conciliação e disponibilizado um Programa de Gestão da Conciliação entre a Vida Profissional, Familiar e Pessoal. Foi ainda desenvolvido um Plano para a Igualdade IPVC (que abrange ações de promoção da igualdade, da diversidade e da inclusão para toda a comunidade IPVC e em todas as vertentes da missão institucional, seja Ensino, Investigação, Serviços de Apoio, cooperação com a comunidade e na Gestão das Pessoas).
Carlos Rodrigues vai realçar ainda no discurso de aniversário o envolvimento do IPVC em atividades e parcerias de extensão , nomeadamente, com o DataCoLab, o Citin, o NUTRIR-CISAS, bem como o trabalho realizado em parceria com várias empresas da região no âmbito da criação dos CTeSP.

Comentários

topo