Vila Verde

Vila Verde. Fonte do Dente-Santo em Aboim da Nóbrega, a lenda e a história

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

No lugar de Barges, na freguesia de Aboim da Nóbrega, onde ainda hoje existe uma fonte com alminhas, ladeando uma casa (fonte do Dente-Santo), onde vivia um homem de nome Manuel António Martins (1920), que possuía um dente de S. Frutuoso – abade de Constantim (Vila Real), o qual tinha poderes excecionais para curar mordedelas de cão raivoso. Este Dente foi referido já no séc. XVII e a tradição diz que o dente tinha mais de oitocentos anos.

Manuel António pertencia à família de “Os do Feitor”, ou “Dentes-Santo”, a qual teria recebido o dente dum fidalgo solteiro, que à hora da morte o deixou a um criado. O Dente Santo ou Dente de São Frutuoso, teria igualmente sido oferecido diretamente pelo Santo ao Fidalgo, antes de morrer, dizendo-lhe: Quem possuir este dente não será rico, mas será sempre remediado, e nunca passará necessidades. Só poderá ser possuído por um varão. O dente foi assim passando de geração em geração.

Conta-se que muitas pessoas vinham procurar, a Borges, as benzeduras do Dente-Santo, e que ninguém do lugar teria morrido com a doença da “raiva”. A benzedura era feita com o dente (que estava pendurado numa corrente de prata) acompanhada da seguinte reza: “Em nome do Padre, do Filho e do Espírito Santo / E de S. Frutuoso / Eu te benzo / E tocado por mim nunca serás raivoso”.

Comentários

topo