Viana do Castelo

Viana do Castelo espera retorno de 5,5ME com Cidade Europeia do Desporto em 2023

Partilhe esta notícia!

A Câmara de Viana do Castelo estimou hoje que, em 2023, a Cidade Europeia do Desporto gere um retorno financeiro de 5,5 milhões de euros no concelho, que receberá, em média, três eventos desportivos por dia.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara, Luís Nobre, referiu que “o município destinou 2,5 milhões de euros para a realização dos eventos desportivos, três por dia”, sendo que “a expectativa de retorno financeiro direto, nos setores da hotelaria, restauração e comércio, está estimada em mais de 5,5 milhões de euros”.

Ao investimento na programação da Cidade Europeia do Desporto acresce, adiantou o autarca socialista, a construção e beneficiação de equipamentos e infraestruturas desportivas, “alguns já efetuados, outros em curso ou a iniciar-se, no valor de cerca de sete milhões de euros”.

Além do impacto económico da iniciativa, o autarca socialista destacou ainda o “retorno indireto” na criação de “dinâmicas que vão para além de 2023”.

“A nossa ambição vai muito para além de 2023. As infraestruturas criadas vão perdurar no tempo e continuar a gerar riqueza, fomentando a prática desportiva. Esse é o verdadeiro espírito da Cidade Europeia do Desporto, porque um ano passa rápido e o objetivo é assimilar práticas e hábitos, consolidar a rede de equipamentos e de cooperação local”, disse.

Luís Nobre adiantou que a estratégia passa por “mobilizar todo o movimento associativo, os clubes, os agrupamentos escolares, o instituto politécnico, o porto de mar e as próprias empresas”.

“Convidar a população do concelho a assumir, diariamente, hábitos saudáveis através da prática desportiva e de lazer ‘indoor’ ou ‘outdoor’”, especificou, apontando que o “conceito” que dá corpo a essa estratégia está refletido no projeto Cidade Desportiva.

Trata-se de um “corredor verde desportivo” que a autarquia quer construir, ligando as “áreas de montanha, atlântica, fluvial e urbana, alargando a oferta desportiva”.

A Cidade Desportiva, “que não vai ser possível executar, em termos materiais, em 2023, irá ligar a Praça Viana, que está a nascer no espaço da antiga praça de touros, ao estádio municipal Manuela Machado”, integrando ao longo do percurso “equipamentos e infraestruturas de desporto e lazer”, desde o hipismo, futebol, atletismo, remo, vela, entre outras modalidades.

Segundo Luís Nobre, para o estádio municipal Manuela Machado “está pensado um segundo campo relvado para aumentar a oferta para receber estágios de clubes e seleções”.

Já a reconversão da antiga praça de touros de Viana do Castelo em complexo desportivo, iniciada em março de 2021, por 3,7 milhões de euros, vai transformar a antiga arena, com uma área de 3.800 metros quadrados e cerca de 65 metros de diâmetro, em ‘campus’ desportivo.

A nova estrutura multifunções estará apta para a prática de várias modalidades em simultâneo, como ginástica, esgrima, patinagem artística, hóquei em patins e basquetebol.

Atualmente, Viana do Castelo “tem mais de cinco mil atletas federados e cinco mil alunos envolvidos em projetos desportivos nas escolas”.

Os “equipamentos municipais garantem 500 mil utilizações anuais, sendo que cerca de 58% da população pratica atividades desportivas e de lazer”.

A iniciativa Viana do Castelo Cidade Europeia do Desporto “vai envolver as 71 associações e clubes com atividade regular, através de 160 equipas federadas que representam o concelho em provas regionais, nacionais e internacionais”.

Comentários

topo