Barcelos

Misericórdia de Barcelos celebrou 523 anos em Eucaristia de ação de graças

(c) Foto cedida ao Semanário V
Partilhe esta notícia!

Foi “com trabalho feito” e intervenções realizadas em diferentes áreas que a Misericórdia de Barcelos, pela voz do seu provedor, Nuno Reis, renovou um apelo à sociedade, porque – sublinhou o responsável – “o desafio da gestão sustentável ficou ainda mais difícil com a pandemia”. “Os serviços que se prestam têm um custo e para que os que menos podem continuem a beneficiar dos mesmos, é necessário que as instituições públicas e as empresas assumam cabalmente a sua responsabilidade social”, exortou o provedor barcelense.

Declarações feitas, este sábado, após a eucaristia de ação de graças pelos 523 anos da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos (SCMB). Nuno Reis lembrou ainda que, há três anos, também na cerimónia comemorativa do aniversário, foram apresentadas “algumas das medidas que visavam dar corpo a um referencial estratégico claro e assumido desde o início: Cumprir as Obras de Misericórdia”. Na base, recordou, está um projeto de Pessoas para Pessoas, nos mais diversos papéis que cada um assume na instituição: “Os utentes e beneficiários da nossa ação são pessoas, como são pessoas aqueles que, enquanto voluntários ou profissionais, enquanto membros da Irmandade, benfeitores, constituem a Misericórdia de Barcelos”. “Têm sido tempos desafiantes para todos. Tivemos que nos adaptar e readaptar para que
dentro do que era humanamente possível se continuasse a Ser e Fazer Misericórdia”, finalizou Nuno Reis.

Fotos: SCM Barcelos

Trabalho da SCMB é reconhecido e valorizado

À margem da eucaristia de ação de graças pelos 523 anos da Misericórdia de Barcelos, o diretor do Centro Distrital de Braga, do Instituto da Segurança Social (ISS), João Ferreira, felicitou a Santa Casa de Barcelos pelo trabalho feito e por procurar ativamente novas respostas e soluções: “Quero dar os parabéns à SCMB pelos 523 anos. O trabalho feito por esta Santa Casa tem sido muito bom. Temos protocolos estabelecidos, reconhecemos o trabalho da Misericórdia de Barcelos, no fundo, a renovar as respostas, fazendo obras no sentido de melhorar as condições para os utentes”.

Também o presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Mário Constantino Lopes, deixou uma mensagem “de agradecimento e de reconhecimento”. “De agradecimento, porque, efetivamente, é uma das instituições das mais antigas, das mais importantes e das mais representativas do nosso concelho. E de reconhecimento, pelo trabalho que tem desenvolvido. Ao longo de muitos anos de trabalho em prol dos outros, a SCMB tem deixado uma marca indelével na nossa cidade e no nosso concelho”, sublinhou o autarca barcelense.

A eucaristia de ação de graças pelos 523 anos da Misericórdia de Barcelos reuniu, este sábado, colaboradores, utentes, Irmãos, benfeitores, parceiros e representantes de diversos organismos e entidades. A cerimónia religiosa foi presidida pelo Cónego José Paulo Abreu, concelebrada pelo Pe. José Gomes Araújo, Padre João Granja e Frei Benjamim.

Entretanto, o programa comemorativo do 523.º aniversário da SCMB prossegue na próxima sexta-feira, dia 3 de junho, com um concerto de Música Sefardita, pelo barcelense Augusto Madrugada. O momento musical tem início às 21h00, na Igreja da Misericórdia. A entrada é livre.

Comentários

topo