Braga

Costa afirma que o Minho vai receber no outono a próxima Cimeira Luso Espanhola

Partilhe esta notícia!

O primeiro-ministro afirmou hoje que acertou com o seu homólogo espanhol, Pedro Sánchez, que a próxima Cimeira Luso Espanhola vai realizar-se no outono, no Minho, estando em destaque a ciência e o Laboratório Ibérico de Nanotecnologia de Braga.

António Costa falava perante os membros da Câmara do Comércio Luso Espanhola, num discurso em que defendeu que o Laboratório Ibérico de Nanotecnologia é um “importante ponto de partida” para projetos comuns ibéricos em áreas económicas de ponta.

“Temos de olhar para estes centros de investigação como sendo ibéricos e não exclusivamente de Portugal só por ter sede em Braga. Temos de saber aproveitar toda a tecnologia que tem sido produzida nestes centros de investigação”, declarou.

Neste contexto, adiantou que, durante a última conversa que teve com o presidente do Governo de Espanha, na semana passada, ficou acertado que a próxima cimeira ibérica realizar-se-á no outono e no Minho.

“O Minho é uma região de fronteira onde há muito tempo não nos encontramos e que permitirá dar a conhecer melhor as potencialidades do Laboratório de Nanotecnologia de Braga, que é algo de ponta a nível mundial e que pode ter um papel crucial ao nível de uma estratégia comum para o futuro”, disse.

De acordo com o líder do executivo, “a aposta que a União Europeia fez relativamente ao esforço de relocalização na Europa de muitas das atividades antes externalizada para outras regiões do mundo, assim como a aposta para se encurtar cadeias de valor, investindo-se no esforço de reindustrialização, é de uma complexidade imensa”.

“Esse esforço não pode ficar pela Europa de Leste ou pela Europa Central. Temos de ter em Portugal e Espanha a capacidade de desempenhar um papel crucial”, advertiu.

Na perspetiva de António Costa, Portugal e Espanha “têm recursos para isso e têm uma posição geográfica única numa Europa mais autónoma mas também mais aberta ao mundo”.

“Portugal e Espanha reassumirão a posição que sempre tiveram ao longo da História: Uma porta aberta ao mundo”, acrescentou.

Comentários

topo