Saúde

Chega desafia ministra da Saúde a demitir-se se não conseguir resolver “o caos” nas urgências

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O Chega defendeu hoje que o país precisa “de ação” para resolver “o caos” instalado nas urgências de ginecologia e obstetrícia dos hospitais, e desafiou a ministra a demitir-se caso não “seja capaz” de resolver o problema.

“Neste momento não precisamos de estudos nem de pareceres, precisamos de ação”, defendeu o presidente do Chega.

Na abertura de um debate de urgência no parlamento requerido pelo Chega, “sobre o caos instalado nos serviços de urgência de ginecologia e obstetrícia do país”, André Ventura deixou um desfio à ministra da Saúde: “Seja capaz de o fazer ou ponha o lugar à disposição”.

E desafiou Marta Temido a garantir que o encerramento de serviços de urgência de ginecologia e obstetrícia que se tem registado nos últimos dias em vários hospitais, “não se repetirá nas próximas semanas”.

Comentários

topo