Vila Verde

Colaboradores da Santa Casa de Vila Verde doaram sangue para ‘salvar vidas’

(c) Santa Casa de Vila Verde
Partilhe esta notícia!

A Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde, realizou, esta terça-feira, 5 de julho, durante a manhã, uma dádiva de sangue, em cooperação com o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST).
O local da colheita foi nas instalações do Colégio Dom João de Aboim, com a colaboração do laboratório da Santa Casa de Vila Verde e o departamento da qualidade e contou com as dádivas voluntárias de dezenas de colaboradores da Santa Casa de Vila Verde, mas não só.

O processo foi articulado entre as entidades e contava com sala de inscrição, sala de consulta, sala de apoio onde os dadores tinham um lanche para antes e depois da doação oferecido por ambas as instituições e uma sala de colheita.

O provedor Bento Morais agradeceu a toda a equipa de colaboradores da Santa casa de Vila Verde pela sua generosidade e acima de tudo responsabilidade para ajudar a salvar vidas: “Sabemos o trabalho e qualidade que diariamente temos para todos os nossos doentes. Temos 4 salas de bloco operatório e o sangue é de extrema importância para salvar vidas e nós temos esse sentido de responsabilidade”.

O instituto português do sangue e apela a todos os dadores para ajudarem o banco de sangue: “Todos contamos, queremos ajudar e queremos manter esta parceria com a Santa Casa de Vila Verde. Relembra ainda que para que seja dador de sangue, os homens podem dar sangue de 3 em 3 meses (4 vezes/ano) e as mulheres de 4 em 4 meses (3 vezes/ano); uma unidade de sangue total representa aproximadamente 450ml; cada pessoa tem em circulação 5 a 6 litros de sangue, dependendo da sua superfície corporal; o sangue doado é rapidamente reposto pelo organismo; não existe qualquer possibilidade de contrair doenças através da dádiva de sangue, pois todo o material utilizado é estéril e descartável e usado uma única vez; pode dar sangue se possuir bom estado de saúde, hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva, o limite de idade é de 60 anos.

Fotos: Santa Casa de Vila Verde

Na sequência do sucesso desta iniciativa, ambas as instituições têm já planos para uma nova campanha de colheita a realizar ainda no decorrer deste ano pelo que convidam todos os eventuais interessados a estarem atentos aos canais de comunicação da Santa Casa.

Comentários

topo