Braga

Associação AMO e Rodellus de Braga vão limpar as margens do Rio Este

Partilhe esta notícia!

A Associação Mãos à Obra (AMO), de Braga, e a Associação Cultural Rodellus, promovem, no próximo dia 16 de julho, a partir das 9h30, com ponto de encontro no Adro da Igreja de Ruílhe, uma ação de sensibilização ambiental, que se destina a limpar as margens do Rio Este, em Ruílhe. Realizada em parceria com o grupo Protetores do Rio Este, a iniciativa “Limpeza das Margens do Rio Este” assinala o pontapé de saída para o grande evento de limpeza daquele rio, programada para meados de setembro em várias freguesias do concelho de Braga. A data será comunicada oportunamente.

Os promotores da ação do próximo dia 16, aconselham os participantes a levar roupa confortável, se possível à prova de água, luvas, sachola, ancinho e proteção solar.

A Associação Mãos à Obra Portugal (AMO) é herdeira da organização de base do Projeto Limpar Portugal e estará sempre intimamente ligada à metodologia de ação implementada pelo Projeto, que culminou no DIA L, 20 de março de 2010. A AMO Portugal celebrou no dia 20 de março 12 anos de existência e tem por finalidade a promoção de eventos de âmbito nacional com recurso à mobilização de Voluntários e ao envolvimento de Parcerias públicas e privadas gratuitas. A AMO Portugal não possui qualquer património material, não aplica nenhuma quotização nem pode cobrar qualquer taxa pelos serviços prestados. De igual modo, a AMO Portugal não pode adquirir quaisquer bens nem receber qualquer doação, deixa testamentária ou título oneroso. A AMO Portugal apenas se pode envolver em eventos onde não haja necessidade de movimentação de bens pecuniários. Consideram-se Sócios da AMO Portugal todos os Cidadãos Voluntários que se inscrevam numa das diversas formas disponibilizadas e participem nos eventos promovidos;

A Rodellus é uma associação sem fins lucrativos fundada e composta por jovens de Ruilhe e outras freguesias limítrofes. Além do festival Rodellus, a associação organiza igualmente múltiplos eventos, relacionados ou não com o próprio festival que se realizam predominantemente na freguesia de Ruilhe, mas também na União das Freguesias de Arentim e Cunha. Um dos vetores fundamentais do Festival Rodellus é a preocupação ambiental. Exemplo disso é o prémio atribuído pelo Fundo Ambiental no âmbito do programa Sê-lo Verde ao evento desde 2017. Também o evento de 2019 que, com base na programação e planeamento, foi selecionado para a fase final dos Iberian Festival Awards na categoria de Melhor Festival de Pequena Dimensão, Contributo para a Sustentabilidade e Melhor Fotografia em Festivais;

O grupo Protetores do RIO ESTE foi criado em agosto de 2014 por quem vive perto do rio, o avô era o moleiro do moinho do Crasto em Priscos. Paulo César Costa sempre foi um apaixonado pelo rio Este. E verificou que havia uma necessidade de criar uma rede (social), onde toda a população que goste tanto do rio Este, pudesse acompanhar o que pelo rio acontecesse, quer para denunciar o mal, como para preservar o bem e a beleza do mesmo na zona de cada um. Esta seria uma corrente Humana de proteção do rio. Hoje são já mais de 500 membros protetores. O objetivo será sempre fazer do rio Este um rio selvagem e moderno. Selvagem porque a sua fauna e a sua flora podem coabitar com o desenvolvimento do ser humano, se o rio tiver água pura e as margens sem lixos, e assim os animais recuperam o seu habitat (eles vão voltar). Já se têm visto peixes e lontras. O grupo procura membros que possam ser uma brigada de investigação de focos poluidores, que possa ter biólogos e até fotógrafos, para que as margens do mesmo possam voltar a ter caminhos transitáveis para caminhadas, trails, picnics, banhos, ou seja, para trazer de novo a população para junto do rio.

Comentários

topo