Região

Festival Vaudeville: Circo contemporâneo “invade” o Minho

©Nikola-Milatovic
Partilhe esta notícia!

É já na próxima semana que arranca a oitava edição do Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous. O evento organizado pelo Teatro da Didascália conta com 11 espetáculos – cinco estreias nacionais, duas coproduções e sete espetáculos internacionais – que prometem encher as ruas, atalhos e vielas das cidades que compõem o Quadrilátero Cultural, nomeadamente Barcelos, Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão, de artes do circo. Além destas criações, o Festival conta, ainda, com oficinas de criação, dirigidas ao público mais jovem, bem como uma masterclass – para estudantes, profissionais ou entusiastas das artes performativas – e com uma sessão de pitching.

Kilometer 97,1 é o espetáculo que irá abrir a edição deste ano do Festival e tem estreia marcada para a próxima quarta-feira, dia 20 de julho, às 19h00, em Barcelos (sendo o ponto de encontro a Praceta Francisco Sá Carneiro). Produzido pela companhia francesa Collectif Protocole, esta criação vai deixar o público “saborear” os diferentes espaços e a “poesia invisível e escondida dos lugares”, através da improvisação de malabarismos. Também The Good Place estreia a 20 de julho, às 22h00, na Praça D. Maria II, em Famalicão. Criado pela companhia MCDF – Marcel et ses Drôles de Femmes, a performance promete despertar a curiosidade do público ao questionar se “a obscenidade está realmente escondida onde a esperamos?”.

Estreias e coproduções dão uma nova energia ao Minho

Além das criações internacionais que vão apresentar-se pela primeira vez em território nacional no dia 20 de julho, o Festival Vaudeville Rendez-Vous vai acolher mais três estreias nacionais, entre as quais o espetáculo da companhia CIA Jupon, Ensemble – uma apresentação delicada, instável e necessária, como deve ser o jogo entre duas pessoas que se encontram num ponto de equilíbrio. Improvável e excêntrico, MDR – mort de riure, da companhia catalã Los Galindos, apresenta, por sua vez, uma comédia absurda dos palhaços Melon, Rossinyol e Mardi. Já de Espanha e Áustria, chega ao palco do Vaudeville The Frame, espetáculo que se propõe cruzar o ordinário, o trivial e o geral para descobrir o extraordinário, o especial e o único.

A edição de 2022 contará, ainda, com a apresentação de duas coproduções – Do ferro à ferrugem, de Alan Sencades, e Cir-K, da companhia Oliveira & Bachtler –, que vêm reforçar a aposta do evento em espetáculos desenvolvidos em território nacional na área do circo. Ao “palco” do Festival Vaudeville Rendez-Vous vão, também, subir os espetáculos O Silêncio do Corpo, Vinil, Kinski e Mellow Yellow. Refira-se que o evento arranca já na próxima segunda-feira, 18 de julho, com as com Oficinas de Criação que vão decorrer em cada uma das cidades que acolhe o Festival.

Comentários

topo