País

Povo defende casas e luta com “unhas e dentes” contra o fogo em Leiria

(c) Sérgio Cruz
Partilhe esta notícia!

O vereador da proteção civil da Câmara de Leiria, Luís Lopes, disse hoje que a perspetiva para o combate aos incêndios que deflagraram no concelho na terça-feira é de evolução favorável, mas admitiu preocupação com o calor e vento.

“A perspetiva é de evolução favorável (…). O ponto de situação é muito mais favorável do que ontem [terça-feira], sendo certo que nos preocupam as condições meteorológicas que vamos ter hoje”, afirmou Luís Lopes.

Destacando que a situação é “bastante mais positiva”, o autarca referiu, contudo, que se tem de “aguardar pela hora de mais calor e com os ventos erráticos que se preveem, para conseguir validar” os trabalhos desenvolvidos durante a noite.

Segundo Luís Lopes, que falava à agência Lusa pelas 09:20, todo o perímetro do incêndio de Milagres está em resolução.

“Ainda tem trabalhos de consolidação e rescaldo com duas máquinas de rasto”, especificou, explicando que o efetivo será “mantido todo durante o dia, dado que a previsão de subida da temperatura e ventos erráticos poderão originar algum tipo de reacendimentos”.

Quanto ao incêndio que começou às 12:06 de terça-feira na Caranguejeira e que está nas freguesias de Boa Vista e na União de Freguesias de Colmeias e Memória, “90% do perímetro já está dominado”, declarou o vereador.

“Temos uma parte, uma pequena frente que está a ser agora combatida com recurso a um meio aéreo pesado, máquinas de rasto e [outros] meios terrestres”, apontou, admitindo que até ao meio-dia possa estar também dominado.

O autarca acrescentou que também está já a ser planeado o regresso aos lares e às suas casas dos 104 idosos que foram transportados para o pavilhão dos Pousos.

“Tencionamos fazer ainda de manhã, para evitar a hora de maior calor”, esclareceu.

Segundo Luís Lopes, nestes incêndios há registo de “seis vítimas transportadas ao hospital”, cinco são civis e um bombeiro, destacando tratar-se, em todos os casos, de feridos ligeiros. Nove pessoas foram ainda assistidas localmente.

“Relativamente a habitações, só temos registo de anexos que foram consumidos pelo fogo e algumas habitações devolutas”, afirmou, assinalando não ter indicação de haver casas de primeira habitação danificadas ou consumidas pelas chamas, mas ressalvou que este é “um trabalho em contínuo”.

De acordo com o autarca, àquela hora o fogo iniciado na Caranguejeira estava a ser combatido por 433 operacionais, de diversas entidades, e no incêndio de Milagres estavam 62 operacionais.

O distrito de Leiria está hoje sob aviso vermelho devido à persistência de valores extremamente elevados da temperatura máxima, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Portugal continental entrou às 00:00 de segunda-feira em situação de contingência, que deverá terminar às 23:59 de sexta-feira, mas que poderá ser prolongada caso seja necessário.

A declaração da situação de contingência foi decidida devido às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para o agravamento do risco de incêndio, com temperaturas que podem ultrapassar os 45º em algumas partes do país, segundo disse, no sábado, o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

Com Agência LUSA

Comentários

topo