Vila Verde

Bermas cheias de ervas e trânsito ‘infernal’ na EN201 entre Prado e Marrancos

(c) Foto cedida ao Semanário V
Partilhe esta notícia!

O troço da Estrada Nacional 201 está a preocupar autarcas e habitantes das freguesias devido à falta de limpeza das bermas e ao trânsito acumulado em horas de ponta na rotunda do canoísta na Vila de Prado.

Em dezembro de 2021 o grupo parlamentar do Partido Social Democrata de Vila Verde, apresentou uma moção, na Assembleia Municipal a pedir intervenção das Infra-estruturas (IP) de Portugal em vários locais da referida estrada no concelho de Vila Verde.

“Sendo atualmente um local de estrangulamento rodoviário na passagem do Concelho de Vila Verde, com impacto na vida e na segurança dos utilizadores, com o consequente agravamento a quando da ligação aprovada da rotunda à Estrada Municipal 1194 (Rua 1 Lugar da Murta – Prado) e simultaneamente as obsoletas condições viárias e pedonais em toda a E.N 201. Apesar das solicitações realizadas pelos diversos Presidentes de Junta das diversas Freguesias servidas por esta via, de deputados Municipais e também comerciantes/particulares junto das entidades competentes, tem sido um fator predisponente de insegurança rodoviária e pedonal, aumento de sinistralidade que se tem agravando com o aumento exponencial do tráfego automóvel na rotunda e na E.N. 201”, disse Carlos Pedro em Assembleia Municipal sendo a moção enviada ao IP.

Até ao momento a situação está longe de ser resolvida sendo que o caso mais grave é na freguesia da Lage, na conhecida “reta da Lage” onde as bermas estão cheia de ervas de grandes dimensões.

É crucial estudo técnico com urgência por parte das Infraestruturas de Portugal E.P. para a reformulação / requalificação da rotunda e da E.N. 201 para a diminuição do risco de sinistralidade e simultaneamente melhoria de fluidez rodoviária no trajeto de e para Braga e em toda a E.N. 201.

Sendo o principal acesso rodoviário de e para o concelho de Vila Verde, simultaneamente para parte do concelho de Barcelos e Ponte de Lima, é também o acesso principal á zona industrial de Oleiros. Perante a realidade do aumento de tráfego automóvel dos últimos anos e o agravamento previsto na rotunda do Canoísta e consequentemente na E.N. 201, sendo a mesma o fator da formação de filas de transito com quilómetros, onde os condutores desesperam, tendo como fator mais visível o aumento da sinistralidade nas vias que convergem para a referida rotunda. Por outro lado E.N. 201 onde a inexistência ou existência muito lacunar e obsoleta da sinalização vertical, passagens de travessia de peões, iluminação sobre as mesmas inexistente, sem acesso adaptado para pessoas portadoras de deficiência ou limitação física, passeios com largura exígua / não legal em quase todo o trajeto e a partir da Lage (rotunda do Emigrante) praticamente inexistente.

Comentários

topo