Curiosidades

DHL Express transporta chimpanzés para a sua nova casa na Libéria

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

DHL Express selou uma parceria com a Liberia Chimpanzee Rescue & Protection (LCRP) para transportar em segurança quatro chimpanzés vulneráveis da Guiné-Bissau para a Libéria. Com vários anos de experiência no transporte de animais selvagens, a DHL participou no resgate de quatro chimpanzés que foram realojados na sua nova casa no passado fim de semana, no sábado, 9 de julho, mesmo a tempo de assinalar o Dia Mundial do Chimpanzé, a 14 de julho. A colaboração visa sensibilizar para o bem-estar, proteção e conservação da população mundial de chimpanzés, que se encontra gravemente ameaçada.

“A experiência da DHL no transporte da vida selvagem é de classe mundial, e não podíamos selar esta parceria com outra organização logística para garantir o transporte seguro destes chimpanzés vulneráveis. Esta iniciativa não seria possível se os governos da Guiné-Bissau (Direção-Geral das Florestas e Fauna) e da Libéria (Autoridade para o Desenvolvimento Florestal), a Jane Goodall Institute, a Pan African Sanctuary Alliance (PASA) e a Born Free Foundation não se comprometessem a trabalhar incansavelmente em conjunto para garantir o sucesso da mesma. Os chimpanzés, uma espécie gravemente ameaçada, estão protegidos em ambos os países, e é ilegal prejudicá-los ou mantê-los como animais de estimação”, refere Jenny Desmond, fundadora da Liberia Chimpanzee Rescue and Protection.
A Liberia Chimpanzee Rescue and Protection (LCRP) foi fundada em 2016 para resgatar chimpanzés vítimas de comércio ilegal de carne de animais selvagens e animais de estimação. Um dos principais objetivos da LCRP é garantir a conservação dos chimpanzés selvagens na Libéria, e a nível global, e garantir que os chimpanzés selvagens se mantenham assim. A decisão de transferir os quatro chimpanzés chamados Fifi, Tze, Simao e Tita da Guiné-Bissau para a Libéria, baseou-se no compromisso da Direção-Geral das Florestas e Fauna da Guiné-Bissau no combate ao comércio de animais selvagens (IWT).

O país não tem um santuário para proteger os quatro chimpanzés, o que levou a negociações com o Resgate e Proteção de Chimpanzés da Libéria. Por isso, a Liberia Chimpanzee Rescue and Protection associou-se ao Governo da Guiné-Bissau e da Libéria, assim como, a vários parceiros de proteção animal e à DHL Express para garantir a passagem segura, a reabilitação e a reintegração dos chimpanzés numa comunidade na Libéria que é propícia à sua sobrevivência.

“É com muito orgulho que apoiamos o Resgate e Proteção de Chimpanzés da Libéria na sua missão de dar uma nova casa a quatro chimpanzés resgatados. Com muitos anos de experiência no transporte de animais selvagens, adquirimos conhecimentos valiosos para garantir as necessidades específicas desta “carga especial”. Cada missão de vida selvagem que realizamos tem os seus requisitos únicos. É por isso que recorremos sempre aos nossos peritos e especialistas, de forma a garantirmos que os animais chegam seguros e de boa saúde aos seus destinos. Ao apoiar iniciativas que estão comprometidas com a vida selvagem, podemos contribuir para a proteção de espécies ameaçadas, habitats e biodiversidade”, disse o porta-voz da Anthony Beckley VP Operations DHL Express SSA.
A indiscutível capacidade da network da DHL em África levou a Liberia Chimpanzee Rescue and Protection a unir-se à DHL para entregar a “carga especial” e fornecer os requisitos operacionais e logísticos para garantir o sucesso desta complexa iniciativa. Este projeto histórico, que incluiu muitos meses de planeamento, é a primeira vez que os chimpanzés ocidentais conseguiram ser realojados na sua região natal, o que é vital para preservar a sua cultura e características únicas.

Os chimpanzés ocidentais estão agora extintos em três, em breve cinco, dos onze países nativos. Os quatro chimpanzés foram transportados num ATR72 LCD, projetado para grandes quantidades de carga, o que permite o mínimo impacto para o carregamento de animais durante toda a viagem. A aeronave foi também modificada para garantir o tratamento de primeira classe durante o voo de 2:20h do Aeroporto Internacional de Osvaldo Vieira, na Guiné-Bissau, para o Aeroporto Internacional Daniel Oduber Quirós, na Libéria. Para garantir ainda mais a sua segurança, os chimpanzés foram acompanhados pelo veterinário Jim Desmond, cofundador da Liberia Chimpanzee Rescue and Protection.

NOTA IMPORTANTE: Os chimpanzés não são, nem devem, ser animais de estimação ou forçados a viver com humanos. Os chimpanzés órfãos no santuário da LCRP na África Ocidental são vítimas da caça e do comércio ilegal de animais de estimação. As suas mães foram tragicamente mortas por caçadores furtivos e requerem cuidados 24horas por dia. Graças aos cuidadores e funcionários dedicados, os órfãos estão a ser reabilitados para que possam prosperar com os outros num ambiente natural e seguro quando forem mais velhos. Por favor, apoie os esforços da LCRP para resgatar os chimpanzés que requerem cuidados e manter no seu habitat natural os chimpanzés selvagens.

Comentários

topo