País

Previsões apontam para que hoje seja o dia mais grave dos incêndios

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Esta posição foi transmitida por António Costa em declarações aos jornalistas, depois de ter estado hum ‘briefing’ com o presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em que também estiveram presentes o presidente da Autoridade Nacional de Emergência e da Proteção Civil, general Duarte Costa, e o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro.

“As previsões meteorológicas apontam para que hoje tenhamos o dia mais grave do ponto de vista do aumento das temperaturas, com crescimento do vento de leste e baixos níveis de humidade. Hoje é o dia em que precisamos de mais cuidado do que nunca para evitar que haja novas ocorrências – e quarta-feira já foi um dia muito duro, com mais de 200 ocorrências de fogos rurais”, declarou o líder do executivo.

De acordo com o primeiro-ministro, dessas ocorrências transitaram para hoje sete, razão pela qual “é absolutamente fundamental tudo fazer para evitar que haja novas ocorrências”.

“Há um desgaste cada vez maior na extraordinária ação dos bombeiros e em todos os outros agentes da Proteção Civil”, referiu.

Comentários

topo