Braga

Bosch/Braga diz que promoveu em junho “o maior aumento salarial de sempre”

Partilhe esta notícia!

A administração da Bosch/Braga afirmou hoje que promoveu, em junho, “o maior aumento salarial de sempre”, sublinhando que foram tidas em consideração as tabelas de remunerações mínimas da Associação Portuguesa das Empresas do Sector Elétrico e Eletrónico (ANIMEE).

Em resposta enviada à Lusa, na sequência da greve de hoje dos trabalhadores, a administração acrescenta que aquele aumento salarial ocorreu “apesar da escassez de componentes eletrónicos e outros riscos mundiais que têm vindo a refletir-se no negócio nos últimos anos”.

“De referir que, maioritariamente, os colaboradores da Bosch em Braga auferem remunerações acima da tabela da ANIMEE”, vinca.

Os trabalhadores da Bosch Car Multimedia Portugal cumprem hoje um dia de greve, apontando como uma das principais causas a alegada discriminação salarial daqueles que têm mais anos de casa.

A administração refere que a adesão à greve foi “bastante baixa” e frisa que a política salarial e as revisões aplicadas na empresa “têm como base o enquadramento das funções, o desempenho dos colaboradores e a avaliação do mercado de trabalho”.

“A Bosch realizou em Braga um investimento na massa salarial quatro vezes superior aos anos anteriores”, lê-se ainda na resposta enviada à Lusa.

Vinca que os colaboradores e a Comissão de Trabalhadores “foram informados atempadamente”.

Segundo Sérgio Sales, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (Site-Norte), mais de 200 trabalhadores dos mais antigos da empresa tiveram uma atualização salarial de “0,0%”.

O sindicalista acrescentou que já os trabalhadores que entraram recentemente na empresa tiveram aumentos.

Aumentos que classificou de “merecidos e insuficientes” mas que disse serem discriminatórios em relação àqueles que estão na empresa há décadas e que agora viram os seus salários congelados.

Comentários

topo