Braga

Artur Jorge diz que Sporting de Braga evoluiu a nível técnico-tático no estágio

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O treinador Artur Jorge realçou que o Sporting de Braga cresceu a nível “técnico-tático” no estágio de pré-época no Algarve, tendo enaltecido o “compromisso” e a “ambição” dos futebolistas bracarenses, que crê essenciais para uma “época de sucesso”.

Convencido de que o balanço do estágio entre 15 e 23 de julho é “extremamente positivo”, até pela “intensidade competitiva” que “desafiou” o grupo às suas ordens, o ‘timoneiro’ bracarense frisou que a “exigência alta” e a “qualidade individual” nutrem o “compromisso” e a “ambição” de um plantel ir em “busca de mais” para o clube minhoto, corrigindo os “aspetos mais frágeis” que subsistem.

“A equipa tem evoluído do ponto de vista técnico-tático, indo mais ao encontro das ideias da equipa técnica. Tem havido uma melhoria no cumprimento da missão dos jogadores individualmente ao serviço do coletivo”, realçou, através dos canais de comunicação minhotos.

Promovido à formação principal depois de uma temporada a liderar a equipa B ‘arsenalista’, na Liga 3, Artur Jorge disse que é “fácil trabalhar” com um grupo de 31 jogadores que mostrou “grande aceitação” e “grande disponibilidade” para com as ideias trabalhadas em estágio, em particular os reforços contratados para 2022/23 – os defesas Víctor Gomes e Sikou Niakaté, bem como o avançado Simon Banza.

“Tivemos o cuidado não só de trazer bons jogadores, com margem de progressão enorme, qualidade, determinação e ambição, mas também homens com valores, que facilmente se integraram. Com o seu à-vontade, foram extremamente bem recebidos. Estou satisfeito não só com o rendimento desportivo, mas também com a integração num grupo de trabalho de grande nível em termos de valores”, sublinhou.

Nenhum dos jogos realizados durante o estágio, frente ao Middlesbrough, da II Liga inglesa (triunfo por 3-0), ao Bournemouth, da I Liga inglesa I (triunfo por 2-1) e ao Portimonense (derrota por 2-0), teve preparação específica, já que o foco bracarense foi o de “aumentar índices físicos” e a “qualidade do jogo jogado”, acrescentou.

“Fizemos o nosso trabalho pré-programado. Neste tempo que passámos juntos, também conseguimos avaliar personalidades para percebermos de que forma cada um dos jogadores reage a estímulos, à crítica, ao incentivo, ao desgaste”, detalhou.

O técnico de 50 anos referiu ainda que metade dos convocados para o estágio provêm da formação do Sporting de Braga, algo que vê como “sinal por demais evidente do bom trabalho” realizado no clube, sendo certo que alguns jogadores desse lote vão constar das opções para a primeira equipa ao longo da época.

“Alguns têm demonstrado competência para se afirmarem neste ano na equipa principal. Outros vêm ter contacto com uma realidade mais exigente e vão alternar entre a equipa B, a equipa sub-23 e a nossa principal equipa. Podemos ter essa valorização da nossa formação, mas sem estarmos presos a isso, porque queremos ter jogadores competentes e capazes para darem resposta”, observou.

Comentários

topo