Braga

Treinadora de Mariana do SC Braga critica “viagem muito longa” (mais de 30 horas)

(c) Redes Sociais
Partilhe esta notícia!

Sameiro Araújo, treinadora de Mariana Machado, uma das representantes lusas em Eugene2022, lamentou hoje a viagem de regresso de mais de 30 horas, “muito longa”, quando a atleta está lesionada e tem de preparar o Campeonato da Europa.

Depois de uma participação em que chegou às meias-finais dos 5.000 metros, tendo batido a sua melhor marca por sete segundos – passou a ser de 15.18,09 minutos -, a atleta de 21 anos, residente em Braga, escreveu, na quarta-feira, que estava “feliz” por regressar a casa após “uma viagem que durou ‘apenas’ 37 horas”, com a treinadora a lamentar a viagem de comboio que a pupila, “lesionada”, teve de fazer até à cidade minhota, após ter desembarcado do voo proveniente de solo norte-americano no aeroporto de Lisboa.

“Assim é tratada a alta competição em Portugal. Após uma viagem muito longa – mais de 30 horas de viagem -, uma atleta que vem lesionada de um campeonato do mundo chega a Lisboa e é obrigada a viajar mais quatro a cinco horas até Braga, de comboio, porque o preço de uma viagem de avião Lisboa-Porto não ‘justifica o custo-benefício’”, escreveu na quarta-feira, na rede social Facebook.

A treinadora criticou ainda o facto de Mariana Machado ser “integrada no último grupo a regressar” dos Estados Unidos, após ter “adoecido” e pedido “para regressar logo após a competição”, concluída em 21 de julho, para “melhor preparar o seu objetivo máximo da época, o Campeonato da Europa”, que decorre entre 15 e 21 de agosto, em Munique, Alemanha.

Com 21 anos, a atleta do Sporting de Braga foi a mais jovem entre o contingente luso de 23 elementos que marcou presença em Eugene, tendo ainda batido o recorde nacional de sub-23, que perdurava há 20 anos, após o tempo de 15.21,05 minutos fixado por Inês Monteiro.

Com Agência LUSA

Comentários

topo