Braga

Braga é o distrito que regista o maior aumento de procura de casa (+18%)

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A faixa etária dos 35-44 anos representou, no primeiro semestre de 2022, 24% da procura de casa no Imovirtual, com um crescimento de +18% em relação ao semestre anterior e passando de terceiro para primeiro lugar no grupo etário que mais procurou casa, seguindo-se os 45-54 anos (21% da procura). Os dados são do Imovirtual, portal com o maior número de imóveis em Portugal, que acaba de divulgar um estudo sobre o perfil de utilizador que procura casa, baseado em dados disponíveis na plataforma.

No último semestre de 2021, foram as pessoas entre os 25-34 e os 45-54 anos que mais procuraram casa (ambos a representar cerca de 20% do total da procura), verificando-se agora uma estabilização por parte destes grupos. A faixa etária que menos procurou casa no primeiro semestre deste ano foram as pessoas entre os 18-24 anos (11,2%), ainda assim com um ligeiro crescimento de +5% face ao semestre anterior. O grupo dos 55-64 anos é o que regista uma maior diminuição de procura de casa (-16%) neste período.

«O crescimento da procura de casa por pessoas entre os 35 e os 44 anos, nos primeiros seis meses deste ano, pode estar relacionado com uma tendência demográfica já apontada por diversas fontes, de alguma recuperação ao nível da natalidade. O crescimento do agregado familiar representa novas necessidades ao nível da habitação, o que pode estar associado a estes dados que agora verificamos», comenta Ricardo Feferbaum, diretor geral do Imovirtual.

No geral, continuam a ser as mulheres que mais procuraram casa no primeiro semestre de 2022 (54%, versus 46% de homens). Ainda assim, o utilizador masculino registou um aumento de procura de casa de +6%.

BRAGA E SETÚBAL COM MAIOR CRESCIMENTO DA PROCURA POR UTILIZADOR

A nível regional, é Braga o distrito que regista o maior aumento de procura de casa no primeiro semestre de 2022, comparativamente ao semestre anterior (+14%). Também se verifica crescimento da procura de casa, para compra e arrendamento, em Setúbal (+9%), Lisboa (+8%), Faro (+7%), Aveiro (+6%), Leiria e Santarém (+5% em ambos os casos).

Os restantes distritos registam estabilização da procura em relação ao semestre anterior. As maiores quebras de procura de casa registam-se, no período analisado, na Guarda (-11%) e em Viseu (-9%).

Analisando o TOP 5 das regiões mais procuradas neste período, estas são Lisboa, Porto, Braga, Setúbal e Leiria.

Comentários

topo