Vila Verde

Patrício Araújo diz que vilaverdenses são egoístas no uso da água pública

(C) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Face à situação de “seca severa ou extrema” em que Portugal se encontra e às temperaturas elevadas deste verão, o Município de Vila Verde apelou à responsabilidade e ao civismo de toda a população do concelho na utilização da água da rede pública de abastecimento.

Há quatro dias atrás o vereador responsável pelo pelouro do ambiente, Patrício Araújo, garante que “os sistemas municipais de tratamento e abastecimento de água estão a funcionar em pleno e a responder aos consumos cada vez mais elevados”. Mas agora vem com novas declarações mais ríspidas onde diz que “o egoísmo de alguns [vila-verdenses] no uso da água leva a que outros sofram”, em declarações citadas pelo O Vilaverdense.

O aumento da pressão sobre os sistemas de abastecimento de água ocorre ainda numa altura em que os níveis dos caudais dos rios estão particularmente baixos – como alerta o despacho governamental a declarar a “situação de seca severa ou extrema” –, o que acarreta dificuldades e esforços acrescidos para a captação de água e em Vila Verde a água começa a faltar em várias freguesias.

Patrício Araújo apelou a que o recurso à água potável seja prioritariamente para o consumo humano, recomendando à população, assim como instituições e empresas, que cooperem ativamente no combate ao desperdício. Agora a Câmara Municipal de Vila Verde veio proibir as pessoas de usar a água para regas, lavar carros, encher piscinas e só pode ser usada para higiene e confeção de alimentos.

Comentários

topo