Braga

Suspeito de graves agressões insurgiu-se contra o próprio juiz. PJ de Braga evitou o pior

O suspeito, Tadeu Silva, à saída da PJ de Braga © Semanário V
Partilhe esta notícia!

O suspeito da autoria das graves agressões contra outro homem, cometidas à porta de um bar, em Caminha, insurgiu-se contra o próprio juiz de instrução criminal, no Palácio da Justiça de Caminha, ao saber que ficaria em prisão preventiva.

Tadeu André Ribeiro da Silva 22 anos, natural e residente no concelho de Caminha, que está indiciado por tentativa de assassínio (homicídio qualificado na forma tentada), já tinha antecedentes por uma situação idêntica, mas mesmo assim, a ouvir a medida de coação mais gravosa, ripostou, tentando mesmo enfrentar o magistrado judicial, na sala de audiências.

Segundo o Semanário V apurou,  o jovem por mais de uma vez ripostou com o magistrado judicial, em termos agressivos, numa altura em que não estava algemado, valendo a presença dos inspetores da Polícia Judiciária de Braga para evitar o pior, uma vez que o arguido não se conformava com o facto de ter de aguardar até ao seu julgamento em prisão preventiva.

O arguido é suspeito de durante a madrugada de 23 de julho deste ano ter agredido sucessivamente com uma pá um homem de 55 anos, que se encontra ainda em estado de coma, devido aos ferimentos sofridos um pouco por todo o corpo, na sequência de uma acalorada discussão, quando ambos saíam de um bar, despoletada aparentemente por motivos fúteis.

Na base da prisão preventiva do suspeito de Caminha, esta sexta-feira, pedida pelo Ministério Público e aplicada pelo juiz de instrução criminal, está a sua reincidência pelo mesmo tipo de crimes, bem como o perigo de fuga, de continuidade do mesmo tipo de agressões violentas e graves, para além da eventual perturbação das restantes investigações e também do alarme social que a eventual liberdade provisória poderia provocar nas áreas de residência do arguido e da sua vítima.

Segundo a Polícia Judiciária de Braga, há quatro anos, em 2018, o mesmo suspeito, tal como agora, na sequência de uma acalorada discussão, agrediu violentamente, deste vez um outro jovem, de 17 anos, na ocasião com um capacete de moto, tendo a vítima ficado internada durante mais de dois meses, igualmente pelos politraumatismos sofridos com o capacete.

Comentários

topo