Braga

Pedro Machado dirige a PJ do Norte após carreira iniciada em Braga

Pedro Machado dirige PJ/Norte após Braga © Semanário V
Partilhe esta notícia!

Pedro Machado, coordenador superior de investigação criminal, que iniciou a sua carreira na PJ de Braga, onde durante a década de 2000 liderou vários processos desmantelando organizações internacionais de tráfico de droga, levando a que fosse galardoado, pelo Governo do Reino de Espanha, é o novo diretor da Diretoria do Norte da Polícia Judiciária, sendo subdiretora da PJ/Norte Helena Monteiro, também coordenadora superior de investigação criminal e um amplo currículo.

Na sequência da sua linha de ação, o diretor nacional da Polícia Judiciária, Luís Neves, tem vindo a apostar em quadros daquele corpo superior de polícia de investigação criminal para a direção de departamentos centrais, de apoio e regionais, premiando o bom desempenho profissional de gente da casa, como acontece com as suas congéneres europeias e não só, correspondendo à máxima muito comum no mundo do futebol e segundo a qual “numa equipa que ganha não se mexe”.

O diretor nacional da PJ, Luís Neves, com Pedro Machado, em Braga © Semanário V

O trabalho de Pedro Machado levou a que, tal como o inspetor-chefe Mário Viana, em Braga, a par do então diretor da Unidade Nacional de Investigação do Tráfico de Estupefacientes, José Braz, recebessem a uma alta condecoração pelo Governo do Reino de Espanha, a Ordem de Mérito do Corpo da Guarda Civil, atribuída pelo ministro do Interior, Mariano Rajoy, a Cruz com Distintivo Branco, na sequência de uma proposta do diretor nacional da Guarda Civil (“Benemérita”).

José Pedro Mendes Leite Machado, de 57 anos, natural do Porto, era subdiretor da Diretoria do Norte da Polícia Judiciária desde março de 2008, depois de ter dirigido, durante oito anos, o Departamento de Investigação Criminal da PJ de Braga, a unidade da Polícia Judiciária onde começou a sua atividade profissional, evidenciado as suas capacidades de liderança.

Pedro Machado em 11 de outubro de 2006 foi promovido a coordenador superior de investigação criminal e a 7 de março de 2008 nomeado subdiretor Nacional-Adjunto na Diretoria do Porto, sendo a 27 de março de 2009 designado subdiretor de Unidade Territorial na Diretoria do Norte, funções em que se manteve até agora ser nomeado diretor da PJ no Norte.

José Pedro Machado com o diretor da PJ de Braga, António Gomes © Semanário V

Para se ter uma ideia do trabalho que a Polícia Judiciária de Braga realizou nesse período de luta sem tréguas contra os crimes transfronteiriços de narcotráfico, mas sempre articulada com a Diretoria do Norte (sediada no Porto) e a Unidade Nacional de Investigação do Tráfico de Estupefacientes (centralizada em Lisboa), além das suas congéneres de países europeus e dos Estados Unidos da América, basta atentar nesta síntese feita com base nos jornais espanhóis e portugueses:

Ano de 2000

PONTE DE LIMA

Operação Banano (Portugal/Espanha/EUA), em que as detenções em Portugal foram todas em Ponte de Lima, através de uma operação em que intervieram os serviços antidrogas de três países: Estados Unidos, Portugal e Espanha, terminando em junho de 2000 com a apreensão de 2.300 quilos de cocaína a bordo do navio Paul e a prisão de cerca de vinte suspeitos.

VALENÇA

Apreensão de cinco quilos de cocaína e quatro quilos de heroína, com 17 arguidos, seis dos quais por crimes de associação criminosa que era dirigida do interior da cadeia por um recluso.

MEALHADA

Apreensão de 200 quilos de haxixe com a detenção de três homens (dois portugueses e em espanhol), sendo que a droga provinha do Sul de Espanha e tinha como destino a Póvoa do Varzim.

Ano de 2001

VALENÇA

Apreensão de cinco quilos de heroína e detenção de duas mulheres que transportavam a droga para um acampamento de Amares.

Ano de 2002

BRAGA

Desmantelada uma rede dedicada ao tráfico de haxixe e de ecstasy, tendo sido constituídos dez arguidos, três dos quais ficaram em prisão preventiva, levando à apreensão de cerca de 30 quilos de haxixe e centenas de unidades de ecstasy.

Ano de 2003

VALENÇA

Detida uma célula responsável pela importação, de Espanha, de haxixe destinado ao consumo na região do Vale do Ave, com a detenção de dois homens e a apreensão de 151 quilos de haxixe.

Ano de 2004

PORTO

Desmantelada uma rede composta por marroquinos, que se dedicava à importação de ecstasy desde a Holanda, tendo sido detidos três homens e apreendidas 21 mil pastilhas.

Ano de 2005

BRAGA

Desmantelada uma organização luso-brasileira dedicada ao tráfico de cocaína, importada por via aérea, com recurso a “correios”, sendo que do lado português foi preso o do grupo dirigente, a quem foram apreendidos três quilos de cocaína, automóvel e outros valores, enquanto no Brasil, foram detidos três “correios” portugueses, na posse de dez quilos de cocaína.

Ano de 2006

BRAGA

Desmantelada uma organização dedicada ao tráfico de cocaína, importada da Venezuela por via aérea, com “correios”, tendo sido detidos quatro homens (dois deles colombianos radicados em Madrid) e apreendidos três quilos e meio de cocaína.

Ano de 2007

FAFE

Desativada uma organização dedicada ao tráfico de droga importada de Espanha, tendo sido detidos dois homens e ainda identificados outros dois, tendo sido apreendido numa “casa de recuo”, em Fafe , exclusivamente para a prática desses crimes de narcotráfico, de cerca de 90 mil doses de heroína, dois quilos de cocaína, sete quilos de haxixe, 120 mil dólares falsos, uma pistola, munições, mais de 55 mil euros em dinheiro, veículos, motociclos e múltiplos utensílios utilizados no tráfico da droga.

MONÇÃO

Localizado e desmantelado um laboratório de cocaína, que funcionava numa moradia, onde foram detidos três indivíduos, a quem foram apreendidos cerca de seis quilos de pasta de cocaína, além de precursores (éter, amoníaco, ácido clorídrico e acetona), equipamento usado no laboratório, valores em numerário e outros artigos.

Ano de 2008

VIANA DO CASTELO

Desarticulada uma rede de tráfico de haxixe importado de Espanha, cujo corolário foi a detenção de dois homens com 50 quilos de pólen de haxixe, seguindo-se a detenção, nos arredores do Porto, de um terceiro homem envolvido, sobre quem pendia já um mandado de detenção para cumprimento de pena de prisão a estava condenado por idênticos crimes.

Helena Monteiro é a nova subdiretora

Helena Monteiro é a nova subdiretora da Polícia Judiciária no Norte

Helena Maria da Silva Monteiro, a nova subdiretora da Polícia Judiciária do Norte, tem 58 anos, é natural de Mesão Frio, Vila Real, licenciada em Direito pela Universidade Portucalense, desde julho de 1988, sendo coordenadora superior de investigação criminal, da carreira da Polícia Judiciária, desde 3 de novembro de 2008, com funções na Diretoria do Norte.

Era até agora responsável do Serviço de Informação Criminal e igualmente supervisão das secções da área da corrupção, criminalidade económico financeira, burlas e falsificação e cibercriminalidade e antes nas mesmas funções supervisionou as Secções Regionais de Combate ao Banditismo, tendo assegurando, em acumulação, a coordenação direta de uma das secções entre 2008 e 2010, tendo coordenado grupos de trabalho constituídos para a investigação de inquéritos mais complexos, ou de maior impacto para a Polícia Judiciária, designadamente processos devido aos crimes contra as pessoas.

Coordenadora de investigação criminal entre novembro de 1996 e novembro de 2008, desempenhou funções na Diretoria Norte, sendo responsável pela 2.ª Secção Regional de Investigação de Tráfico de Estupefacientes/SRITE do Norte (1996/1998), pela 7.ª Secção que investigava crimes burlas falsificação e insolvência dolosa (1998/2000), novamente pela SRITE (2001 a 2004), pela Secção Investigação de Crimes Contra o Património e Vida em Sociedade (2004 a 2008) e pela Secção Regional de Combate a Terrorismo e Banditismo, até passagem para a categoria de coordenadora superior.

Na mesma categoria dirigiu no Departamento de Investigação Criminal da Madeira (Inspeção do Funchal) entre abril de 2000 e novembro de 2001, sendo que no início da sua carreira tomou posse como inspetora estagiária (coordenadora de investigação criminal) e realizou estágio profissional, no Departamento de Investigação Criminal de Aveiro (Inspeção de Aveiro), entre novembro de 1995 e novembro de 1996, ainda muito antes de ter sido colocada na Diretoria do Norte.

PJ em Braga há 42 anos

A Polícia Judiciária de Braga foi instalada a 2 de julho de 1980 e durante dois anos ocupou um imóvel na Rua D. Pedro V, da freguesia de São Victor, tendo sido depois transferida para as instalações que atualmente ocupa, na Rua Professor Mota Leite, inauguradas a 26 de novembro de 1982, sendo que em 2000, a Inspeção passou a designar-se Departamento de Investigação Criminal e em 2009 entretanto classificada como unidade regional, abrangendo toda a região do Minho.

A 22 de setembro de 2021, foi assinada a escritura de aquisição das novas instalações do DIC de Braga da PJ, situadas na zona central da cidade na Avenida Francisco Pires Gonçalves, antiga sede da Associação Industrial do Minho, onde, a 20 de outubro de 2021 teve lugar a sessão solene das comemorações nacionais do 76.º aniversário da Polícia Judiciária.

Aguarda-se que as novas instalações fiquem prontas para receber o equipamento e recursos humanos do Departamento de Investigação Criminal de Braga da Polícia Judiciária e que comemorou recentemente 42 anos de existência no Minho.

Comentários

topo