Amares

Amares. DGS alertada do perigo para a saúde pública em zona de lazer de Lago

Partilhe esta notícia!

Nos dias 24 e 25 de Agostona Zona de Lazer de Felinhos, em Lago, Amares, constituída pelo Parque de Lazer da Azenha e pela Praia Fluvial e Parque de Merendas era visível lixo, beatas e muitos mais detritos espalhados pela zona verde do local.

“Os locais referidos apresentavam sacos de lixo, deposição de resíduos diversos em vários locais, dejetos de animais resultando cheiros nauseabundos, escorrências e até perigo para a integridade física, por exemplo de crianças. De facto, para além de garrafas de cerveja, de vinho e de refrigerantes era possível observar lenços, caricas, tampas, plásticos diversos, isqueiros, meias, latas, centenas de beatas de cigarro, embalagens de comida nas margens, nas mesas e muros. De referir que os utentes acompanhados de canídeos não recolhiam os seus dejetos. Igualmente, a informação disponível estava vandalizada (no caso do Parque de Lazer da Azenha) e desatualizada (no caso da Praia fluvial e Parque de merendas), não existindo acessibilidades para pessoas com mobilidade reduzida, não existindo ecopontos nem contentores em número suficiente. No caso do Parque de Lazer da Azenha não existia sequer um contentor”, denuncia Carlos Dobreira conhecido ativista de Braga.

Em relação ao acesso a sanitários, nada existia no Parque de Lazer da Azenha. No caso da Praia Fluvial e Parque de Merendas, os sanitários estavam fechados nos dias 24 e 25 de Agosto. Nos locais não estava publicitado qualquer Regulamento que informe os cidadãos de normas direcionadas para a garantia da preservação, da fruição dos locais e de respeito mútuo. Aliás, alguns utentes utilizavam aparelhagens sonoras e fumavam diante de crianças e até bebés.

Fotos: Carlos Dobreira

Face ao exposto, Carlos Dobreira solicitou a intervenção enquadrável e urgente da DGS, da UESP e da ASAE.

Comentários

topo