País

Manuel de Lemos reeleito presidente da Confederação Internacional das Misericórdias

(C) União das Misericórdias Portuguesas
Partilhe esta notícia!

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas (UMP), Manuel de Lemos, foi reeleito, por unanimidade e aclamação, para um terceiro mandato como presidente da Confederação Internacional das Misericórdias (CIM). O ato eleitoral decorreu em Brasília, durante o 13.° Congresso Internacional de Misericórdias, que se realiza conjuntamente com o 30.° Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos.
O cargo para o qual foi agora reconduzido será exercido entre 2022 e 2025 e, nas palavras de Manuel de Lemos, reflete o “reconhecimento do trabalho desenvolvido nos últimos anos por esta equipa, em todo o mundo. Trabalhamos, e vamos continuar a trabalhar, com todas os países que têm Misericórdias (no total são 24), salvaguardando a sua identidade, mas potenciando uma cooperação que já existe, mas que queremos ver ainda mais ativa”.

No discurso de tomada de posse, o presidente da CIM destacou, entre outros assuntos, a necessidade e vontade de se prosseguir o trabalho num mundo em mudança: “Estamos a preparar as Misericórdias para os desafios do século XXI. O mundo está a mudar e as Misericórdias devem acompanhar essa mudança, proporcionando os cuidados para os quais estão vocacionadas (ação social, saúde, infância, envelhecimento, entre outros) aos que mais necessitam”.

Para a direção da CIM tomou também posse outro membro do Secretariado Nacional da União das Misericórdias Portuguesas. José Rabaça, tesoureiro da UMP, continuará a exercer funções nesta organização internacional, também no cargo de tesoureiro. Os novos órgãos sociais, eleitos a 23 de agosto, contam ainda com representantes do Brasil, Luxemburgo, França, São Tomé e Príncipe, Macau e Itália.

Comentários

topo